PERFIL EPIDEMIOLÓGICO DE ACIDENTES COM ANIMAIS PEÇONHENTOS NO ESTADO DO MARANHÃO

Resumo


Introdução: Considerados como um problema de saúde pública, os acidentes causados por animais peçonhentos (ofídios, escorpiões, aranhas e dentre outros) são responsáveis por um considerável número de agravos à população mundial. Na região avaliada, estudos acerca do tema são inexistentes, havendo a necessidade do levantamento de dados, uma vez que, informações atualizadas são de fundamental importância para que ações de vigilância epidemiológica sejam empregadas com maior segurança. Objetivo: Descrever o perfil epidemiológico dos acidentes com animais peçonhentos no estado do Maranhão. Metodologia: Trata-se de um estudo ecológico, descritivo com abordagem quantitativa. Os dados foram coletados no SINAN/DATASUS dos casos notificados de acidentes com animais peçonhentos. Resultados: Constou-se uma maior incidência de notificações de acidentes em 2019 e nos meses de Fevereiro (10,14%), Março (9,96%) e Maio (9,89%). No que tange ao perfil das vítimas houve uma predominância no sexo masculino (68,16%), adultos jovens de 20 a 39 anos (36,24%) e autodeclarados pretos (75,03%).  No que diz respeito à gestação a imensa maioria não se aplica a categoria gestante (77,71%). Em relação às características do acidente destacou-se o acidente escorpiônico (55,97%), seguido pelos acidentes com aranhas (30,66%) e ofídicos (4,09%). O tempo decorrido entre o acidente e o atendimento foi predominante no intervalo de 1 a 3 h após o acidente (34,37%). Dos acidentes ocorridos 61,31% foram classificados como leves, 82,02% evoluíram clinicamente com cura e 0,6% para óbito. Conclusão: Com base nos dados apresentados, torna-se evidente a importância dos acidentes causados por animais peçonhentos para a saúde pública, assim aponta-se que medidas intersetoriais entre a vigilância epidemiológica, a secretaria do meio ambiente e o centro de controle de zoonoses são essenciais para a diminuição da mortalidade por acidentes com animais venenosos. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Joelson dos Santos Almeida, Universidade Federal  do Maranhão-UFMA

Enfermeiro. Docente do Programa de Residência Multiprofissional em Oncologia SES/MA. Especialista em Saúde Pública (FPU). Mestrando em Saúde e Ambiente pela Universidade Federal  do Maranhão-UFMA, São Luís-MA, Brasil.

Thiago Sousa da Silva, Universidade Federal do Piauí-UFPI

Médico veterinário. Especialista em Saúde Publica. Residência em clínica médica e cirúrgica de cães e gatos e  Mestrando em Tecnologias Aplicadas a Animais de Interesse Regional pela Universidade Federal do Piauí.

Publicado
16-01-2021
Como Citar
CORDEIRO, E. C.; ALMEIDA, J. DOS S.; DA SILVA, T. S. PERFIL EPIDEMIOLÓGICO DE ACIDENTES COM ANIMAIS PEÇONHENTOS NO ESTADO DO MARANHÃO. Revista Ciência Plural, v. 7, n. 1, p. 72-87, 16 jan. 2021.