ACESSO AO SERVIÇO HOSPITALAR ORTOPÉDICO PÓS-TRAUMA NO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE

  • Flávia Christiane de Azevedo Machado Universidade Federal do Rio Grande do Norte
  • Giselle Costa de Araújo Souza Enfermeira do Hospital Universitário Onofre Lopes

Resumo


RESUMO

Introdução: Existe um descompasso entre a oferta de serviços em ortopedia e a busca  nos pronto-atendimentos por trauma. Objetivo: Assim, objetivou-se analisar o tempo entre o acesso ao serviço hospitalar pós-trauma ortopédico e a avaliação pelo ortopedista para os devidos encaminhamentos no SUS no estado do Rio Grande do Norte de 2017 a 2018. Metodologia: Para tanto, desenvolveu-se uma investigação documental, onde foram analisados, pelo cálculo das medidas de tendência central, dados do sistema de regulação estadual sobre os agendamentos para avaliação em ortopedia e sobre o perfil dos indivíduos que buscam o serviço. Resultados: No RN, em 2017, dos 499 registros na regulação em ortopedia, dois foram avaliados (0,4%). Em 2018, de 688, 149 foram avaliados (21,6%), com média de 67 dias de espera. Em Natal, o tempo médio de espera pela consulta foi de 119 dias e, em 2018, 22 dias. Conclusões: Verifica-se falha na oportunidade do cuidado, mediante o parâmetro de 5 a 10 dias após o trauma para os encaminhamentos.

 

Palavras-Chave: Regulação e fiscalização em saúde; Ortopedia; Traumatologia; Acesso aos Serviços de Saúde.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
16-01-2021
Como Citar
DE AZEVEDO MACHADO, F. C.; COSTA DE ARAÚJO SOUZA , G. ACESSO AO SERVIÇO HOSPITALAR ORTOPÉDICO PÓS-TRAUMA NO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE. Revista Ciência Plural, v. 7, n. 1, p. 88-102, 16 jan. 2021.
Seção
Análise Documental