PERFIL EPIDEMIOLÓGICO DO TRAUMA FACIAL EM UM HOSPITAL REGIONAL DO INTERIOR DA BAHIA

Autores

  • Mariana Costa Calheira
  • Fábio Silva de Carvalho Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia
  • Cristiane Alves Paz de Carvalho Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia

DOI:

https://doi.org/10.21680/2446-7286.2021v7n2ID22214

Resumo

Introdução: Estudos retrospectivos sobre trauma facial são importantes para quantificar sua demanda para os serviços de saúde, além de contribuir para o planejamento de ações de educação e prevenção. Objetivo: Este estudo teve por objetivo traçar o perfil epidemiológico do trauma facial em um hospital regional do interior da Bahia. Metodologia: Realizou-se um estudo descritivo, transversal, por meio de análise retrospectiva dos prontuários de pacientes vítimas de trauma facial, atendidos no Hospital Geral Prado Valadares, em Jequié-BA, durante o período de janeiro de 2012 a dezembro de 2014. A análise estatística foi descritiva, sendo calculada em proporções e frequências absolutas e relativas. Resultados: Foram analisados 499 prontuários e observou-se que o sexo masculino (81,56%) e a etnia parda (50,30%) foram os mais acometidos pelo trauma facial. A faixa etária de maior prevalência foi de 19 a 59 anos (69,54%). O principal fator etiológico foi o acidente por motocicleta (30,06%) e houve elevada prevalência de traumatismo cranioencefálico (33,47%). Conclusões: No período estudado, verificou-se que indivíduos do sexo masculino, adultos jovens e de etnia parda foram os mais acometidos pelo trauma facial. Os traumas relacionados aos acidentes de trânsito em geral (acidentes com automóvel, motocicleta, bicicleta e atropelamento) foram os mais prevalentes.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

08-05-2021

Como Citar

COSTA CALHEIRA, M.; SILVA DE CARVALHO, F.; ALVES PAZ DE CARVALHO, C. PERFIL EPIDEMIOLÓGICO DO TRAUMA FACIAL EM UM HOSPITAL REGIONAL DO INTERIOR DA BAHIA . Revista Ciência Plural, [S. l.], v. 7, n. 2, p. 88–106, 2021. DOI: 10.21680/2446-7286.2021v7n2ID22214. Disponível em: https://periodicos.ufrn.br/rcp/article/view/22214. Acesso em: 12 jul. 2024.

Edição

Seção

Análise Documental