ANÁLISE DE UMA PRÁTICA INTERPROFISSIONAL COLABORATIVA NA ESTRATÉGIA SAÚDE DA FAMÍLIA

Resumo


Introdução: No contexto da Atenção Primária em Saúde brasileira, a complexidade das situações vivenciadas pelas equipes da Estratégia Saúde da Família demandam intervenções ampliadas no seu cotidiano profissional, produtos de um conjunto de saberes. Objetivo: Analisar a Prática Interprofissional Colaborativa realizada pelos profissionais da Estratégia Saúde da Família e do Núcleo Ampliado de Saúde da Família e Atenção Básica; descrever o processo de trabalho desenvolvido; e identificar as competências colaborativas no desenvolvimento dessa prática. Metodologia: Trata-se de um estudo exploratório, compreensivo-interpretativo, qualitativo, ambientado em um município de pequeno porte. Os participantes foram profissionais atuantes no acompanhamento do crescimento e desenvolvimento de crianças de 0 a 2 anos. A coleta ocorreu através de: entrevista semiestruturada; aplicação de questionários sobre perfil profissional e competências colaborativas; e observação direta, apoiada por diário de campo. Os dados, analisados por Análise Temática de Conteúdo, foram interpretados pelos referenciais sobre a Interprofissionalidade. Resultados: A experiência profissional e o tempo de trabalho foram vinculados à implementação e sustentação da prática investigada. As seguintes competências colaborativas foram consideradas presentes e latentes: comunicação interprofissional; cuidado centrado no paciente; funcionamento da equipe; clareza de papéis; resolução de conflitos; e liderança colaborativa. Conclusões: Os achados apontaram para o desenvolvimento de uma efetiva experiência interprofissional colaborativa, pela práxis dialógica entre o saber e o fazer. Ressalta-se a necessidade de novos estudos que possam apresentar o impacto dessas práticas sobre a qualidade do serviço ofertado.

Palavras-Chave: Relações Interprofissionais. Saúde da Família, Atenção Primária à Saúde.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Aracelli Laise Tavares Mendonça Diniz, Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN)

Mestre em Saúde da Família, pela Rede Nordeste de Formação em Saúde da Família (RENASF), na Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN). Graduada em Fisioterapia pela Universidade Estadual da Paraíba (UEPB), Brasil.

Ricardo Henrique Vieira de Melo, Universidade Federal do Rio Grande do Norte

Dentista da Estratégia Saúde da Família de Nazaré - Secretaria Municipal de Saúde de Natal - RN, Mestre em Saúde da Família, pela Rede Nordeste de Formação em Saúde da Família (RENASF), na Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), Pesquisador do Programa de Educação Permanente em Saúde da Família (PEPSUS), na Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), Brasil.

 

Rosana Lúcia Alves de Vilar, Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN)

Doutora em Ciências Sociais (UFRN); Professora Titular do Departamento de Enfermagem (UFRN), Vice-Coordenadora do Observatório de Recursos Humanos (ObservaRH) da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), Vice-Líder do grupo de pesquisa Gestão, Educação, Trabalho e Saúde/CNPq; Vice-Coordenadora e Docente do Programa de Pós-graduação em Gestão, Trabalho, Educação e Saúde; Docente do Programa de Pós-Graduação em Saúde da Família (UFRN), Brasil.

Publicado
27-08-2021
Como Citar
DINIZ, A. L. T. M.; MELO, R. H. V. DE; VILAR, R. L. A. DE. ANÁLISE DE UMA PRÁTICA INTERPROFISSIONAL COLABORATIVA NA ESTRATÉGIA SAÚDE DA FAMÍLIA. Revista Ciência Plural, v. 7, n. 3, p. 137-157, 27 ago. 2021.