INVESTIGAÇÃO SOBRE OS MÉTODOS DE ASSEPSIA E EQUIPAMENTOS DE PROTEÇÃO INDIVIDUAL UTILIZADOS POR MANICURES E PEDICURES

Autores

DOI:

https://doi.org/10.21680/2446-7286.2023v9n3ID32265

Resumo

Introdução: As atividades laborais de manicures e pedicures geram riscos de exposições acidentais aos patógenos vinculados ao sangue como vírus,  fungos e bactérias, devido à falta de adesão às medidas de biossegurança, e procedimentos de esterilização acarretando riscos à saúde dos profissionais e clientes. Objetivo: Verificar os conhecimentos das manicures e pedicures sobre os métodos de limpeza e esterilização de materiais, o uso de equipamentos de proteção individual e doenças relacionadas à profissão. Metodologia: Estudo transversal de abordagem quantitativa, realizado entre Outubro de 2017 a Janeiro de 2018, com 22 participantes finais. Incluídos os maiores de 18 anos, ambos os sexos, experiência mínima de um ano e residir em Nova Floresta. A técnica para seleção da amostra foi snowballResultados: A limitação de conhecimento sobre os riscos laborais na exposição de agentes infectantes, a baixa adesão no uso de equipamentos de proteção individual e a falta de padronização no processo de descontaminação, limpeza, desinfecção e esterilização dos instrumentais estão associados ao potencial risco de contaminação por agentes infecciosos, e ao acometimento de doenças infectocontagiosas por manicures, pedicures e clientela. Conclusões: Existem fragilidades no conhecimento destes profissionais, a maioria expõe métodos de antissepsia precários, devido a falta de sistematização e padronização dos procedimentos de limpeza, descontaminação dos instrumentais e o uso de equipamentos de proteção individual, além do conhecimento da profissão ter sido adquirido  informalmente.

Palavras-Chave: Contenção de Riscos Biológicos; Equipamento de Proteção Individual; Esterilização; Centros de Embelezamento e Estética; Segurança do Paciente.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Lília Costa Nascimento, Universidade Federal do Rio Grande do Norte - UFRN

Bacharel em Enfermagem pela Universidade Federal de Campina Grande. Especialista em Saúde Materno Infantil EMCM/UFRN.

Adilma da Cunha Cavalcanti, Universidade Federal de Pernambuco - UFPE

Enfermeira de Saúde da Família, formada pela Universidade Federal de Campina Grande, com residência MISF pela Universidade de Pernambuco. Atua como enfermeira de Vigilância em Saúde.

Miriam Maria Mota Silva, Universidade Federal de Pernambuco - UFPE

Bacharel em Enfermagem pela Universidade Federal de Campina Grande. Especialista em Cancerologia pelo Hospital de Câncer de Pernambuco HCP.

Maria Carolina Barbosa Moura da Silva, Centro Universitário - FACOL

Enfermeira pelo Centro Universitário FACOL. Pós Graduanda em Saúde da Mulherpela UNYLEYA. Atualmente é Enfermeira de Atenção Básica em São Vicente Ferrer-PE

Hevelly Carlos Cabral, Faculdade Santíssima Trindade - FAST

Enfermeira pela Faculdade Santíssima Trindade FAST.

Nathália Patrícia Almeida Santos, Associação Caruaruense de Ensino Superior e Técnico - UNITA

Bacharel em Emfermagem pela Associação Caruaruense de Ensino Superios e Técnico, ASCES-UNITA. Pós Graduada em Saúde Coletiva pela Faculdade Feira Nova do Imigrante FAVENI. Atua na Vigilância Epidemiológica do Distrito Sanitário VII na cidade de Recife-PE.

Downloads

Publicado

26-12-2023

Como Citar

NASCIMENTO, L. C.; CAVALCANTI, A. da C.; MOTA SILVA, M. M. .; SILVA, M. C. B. M. da; CABRAL, H. C.; SANTOS, N. P. A. INVESTIGAÇÃO SOBRE OS MÉTODOS DE ASSEPSIA E EQUIPAMENTOS DE PROTEÇÃO INDIVIDUAL UTILIZADOS POR MANICURES E PEDICURES. Revista Ciência Plural, [S. l.], v. 9, n. 3, p. 1–13, 2023. DOI: 10.21680/2446-7286.2023v9n3ID32265. Disponível em: https://periodicos.ufrn.br/rcp/article/view/32265. Acesso em: 14 abr. 2024.