Interpretação ambiental e impactos em trilhas: a Trilha dos Arenitos no Parque Estadual de Vila Velha (PR)

Autores

  • Emerson Farias dos Santos
  • Jasmine Cardozo Moreira UEPG

Palavras-chave:

Impactos ambientais, Uso público, Meios interpretativos

Resumo

A interpretação ambiental em trilhas permite a interação dos visitantes com o ambiente, sendo uma ferramenta de manejo que facilita a apreciação da natureza. O Parque Estadual de Vila Velha, em Ponta Grossa, possui características geológicas singulares que atraem visitantes. Baseando-se nos impactos observados na Trilha dos Arenitos, o objetivo foi verificar os meios interpretativos disponíveis, e averiguar se é possível associar impactos negativos observados na trilha com o material interpretativo existente. Procurou-se observar se os mesmos apresentam alternativas que contribuam com a conservação da área. A metodologia utilizada é a quali-quantitativa do tipo exploratório, incluindo levantamento bibliográfico. A trilha é autoguiada, e foi verificado que informações repassadas aos visitantes pelo monitor ou em folders e painéis, poderiam ser melhoradas, no que diz respeito aos impactos observados. Entende-se que por meio da interpretação e educação ambiental, podemos minimizar impactos negativos em áreas protegidas em que há uso público.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

BRASIL. Lei n. 9.985 de jun 2000. Regulamenta o art. 225, parágrafo 1º., incisos I, II, III, IV da Constituição Federal, institui o Sistema Nacional de Unidades de Conservação da Natureza e dá outras providências. 2000. Disponível em: https://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l9985.htm. Acesso em: 8 de nov. de 2022.

BAPTISTA, Leandro; MOREIRA, Jasmine Cardozo. Simbiose entre tecnologia móvel e patrimônio natural: uma proposta pedagógica. Revista Brasileira de Ecoturismo, v.10, n.2, pp.227-246, 2017. Disponível em: https://periodicos.unifesp.br/index.php/ecoturismo/article/view/6606. Acesso em: 07 de abr. de 2021.

CASTRO, Ernesto Viveiros; SOUZA, Thiago Beraldo Souza; THAPA, Brijesh. Determinants of Tourism Attractiveness in National Parks of Brazil. WCPA in PARKS. The International Journal of Protected Areas and Conservation, v.21.2, p.51-p.62, 2015. Disponível em: https://parksjournal.com/wp-content/uploads/2015/10/Viveiros-de-Castro-et-al-PARKS-21.2-10.2305IUCN.CH_.2014.PARKS-21-2EVDC.en_.pdf. Acesso em: 6 de abr. de 2022.

FULLER, Richard A.; IRVINE, Katherine; WRHIGHT, Patrick Devine; WARREN, Philip; GASTON, Kevin. Psychological benefits of greenspace increase with biodiversity. Biol Lett. v.3, p.390-394, 2007. Disponível em: https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/17504734/. Acesso em: 12 de jun. de 2021.

GUIMARÃES, Gilson Burigo; MELO, Mário Sérgio; MOCHIUTTI, Nair Fernanda. Desafios da geoconservação nos campos gerais do Paraná. Geol. USP, v.5, p. 47-6, 2009. Disponível em: https://ppegeo.igc.usp.br/index.php/GUSPPE/article/view/818 . Acesso em: 13 de jun. de 2022.

GUIMARÃES, Gilson Burigo; MELO, Mário Sérgio; PIEKARZ, Gil; MOREIRA, Jasmine Cardozo ; LICCARDO, Antonio; MOCHIUTTI, Nair Fernanda. Geoparque dos Campos Gerais (PR): Proposta. In: SCHOBBENHAUS, Carlos; SILVA, Cassio Roberto. (Eds.). Geoparques do Brasil: Propostas. 1a ed. Rio de Janeiro: Serviço Geológico do Brasil: 2012. p. 617- 646.

GUIMARÃES, Gilson Burigo; MELO, Mário Sérgio; PIEKARZ, Gil; MOREIRA, Jasmine Cardozo. Desafios e conquistas da Geoconservação no Parque Estadual de Vila Velha - Paraná. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE GEOLOGIA, 44, 2008, Curitiba. Anais… Curitiba: SBG-PR, 2008, p. 389.

HASSLER, Márcio Luis. A dinâmica das unidades de conservação na região metropolitana de Curitiba. RA’E GA, v.12, p. 135-143, 2006. Disponível em: https://revistas.ufpr.br/raega/article/view/3398 . Acesso em: 14 de mai. de 2021.

HILLEL, Oliver; OLIVEIRA, Henrique. Oficinas de capacitação em ecoturismo: investindo em pessoas para conservar o meio ambiente. Brasília: Secretaria de Coordenação da Amazônia / MMA / Conservation International, 2000.

IBAMA – INSTITUTO BRASILEIRO DO MEIO AMBIENTE E DOS RECURSOS. Roteiro metodológico de planejamento: parques nacionais, reserva biológica, estação ecológica. Brasília: Diretoria de Ecossistemas/DIREC do IBAMA, 2002.

ICMBIO. A. Interpretação Ambiental nas Unidades de Conservação Federais. Brasília: Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade, 2018. Disponível em: https://www.gov.br/icmbio/pt-br/centrais-de-conteudo/publicacoes/publicacoes-diversas/interpretacao_ambiental_nas_unidades_de_conservacao_federais.pdf . Acesso em: 15 de mai. de 2021.

ICMBio. B. Roteiro metodológico para elaboração e revisão de planos de manejo das unidades de conservação federais. Brasília: Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade, 2018. Disponível em: https://www.gov.br/icmbio/pt-br/centrais-de-conteudo/publicacoes/roteiros/roteiro_metodologico_elaboracao_revisao_plano_manejo_ucs.pdf . Acesso em: 14 de abr. de 2022.

ICMBio. Roteiro Metodológico para Manejo de Impactos da Visitação: com Enfoque na Experiência do Visitante e na Proteção dos Recursos Naturais e Culturais. Brasília: Ministério do Meio Ambiente, 2011. Disponível em: https://www.gov.br/icmbio/pt-br/centrais-de-conteudo/publicacoes/roteiros/Roteiro_Impactos_de_Visitacao_WEB.pdf. Acesso em: 04 de abr. de 2022.

INSTITUTO AMBIENTAL DO PARANÁ (IAP). Plano de Manejo do Parque Estadual de Vila Velha. Curitiba: Governo do Estado do Paraná 2004.

LETENSKI, Ricardo; GUIMARÃES, Gilson Burigo; PIEKARZ, Gil Francisco; MELO, Mário Sérgio. Geoturismo no Parque Estadual de Vila Velha: nas trilhas da dissolução. Pesquisas em Turismo e Paisagens Cársticas, v.2, n.1, p. 5-15, 2009. Disponível em: http://www.sbe.com.br/wp-content/uploads/2021/07/ptpc_v2_n1_005-015.pdf. Acesso em: 13 de abr. de 2021.

LIMA, Solange. Trilhas Interpretativas: a aventura de conhecer a paisagem. Cadernos Paisagens. n. 3, p. 39-44, maio, 1998.

MAAS, Jolanda; VERHEIJ, Robert; GROENEWEGEN, Peter; VRIES, Sjerp; SPREEUWENBERG, Peter. Green space, urbanity, and health: How strong is the relation? Epidemiol Community Health. v.60, n.7, p.587-592, 2006. Disponível em: https://jech.bmj.com/content/60/7/587. Acesso em: 12 de mai. de 2021.

MAGRO, Teresa Cristina; WATSON, Alan; BERNASCONI, Paula Identifying Threats, Values, and Attributes in Brazilian Wilderness Areas. RMRS-Proceedings, v. 49, p.319-322, 2007. Disponível em: https://www.fs.usda.gov/rm/pubs/rmrs_p049/rmrs_p049_319_322.pdf . Acesso em: 4 de abr. de 2023.

MANTILLA, Pedro Gonzales; DA SILVEIRA, Marcos Aurélio Tarlombani; TELES, Margarete Araújo.Turismo e geoconservação: uma análise do modelo de gestão do uso público no Parque Estadual de Vila Velha, Paraná. PASOS. Revista de Turismo y Patrimonio Cultural, v.15, n.3, p. 591-602, 2017. Disponível em: http://www.pasosonline.org/Publicados/15317/PS317_06.pdf. Acesso em: 13 de abr. de 2021.

MELO, Mário Sérgio. Formas Rochosas do Parque Estadual de Vila Velha. Ponta Grossa: Editora da UEPG, 2006.

MMA – MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE. Diretrizes para visitação em Unidades de Conservação. Brasília: Ministério do Meio Ambiente, 2006.

MOREIRA, Jasmine Cardozo. Geoturismo e interpretação ambiental. 2 ed. Ponta Grossa: Editora da UEPG, 2014.

MOREIRA, Jasmine Cardozo. Interpretação ambiental e ecoturismo no Parque Estadual de Vila Velha - Ponta Grossa – PR. In: JORNADA CIENTIFICA DE GEOGRAFIA DA UEPG, 3, 2001, Ponta Grossa. Caderno de resumos... Ponta Grossa: 2001. p. 76.

MOREIRA, Jasmine Cardozo. Envolvimento de Comunidades do Entorno: A experiência do Curso para Condutores do Parque Estadual de Vila Velha – Ponta Grossa -PR. In: CARPANEZZI, Odete Terezinha. Bertol; CAMPOS, João Batista. (orgs.) Coletânea de Pesquisa do Parque Estadual de Vila Velha, Cerrado e Guartelá, Curitiba: IAP, 2011, P. 231-238.

MOREIRA, Jasmine Cardozo; VALE, Tatiane Ferrari; FOLMANN, Ana Cláudia; MAIO, Carlos Alberto; ALBACH, Valéria Meira; BURNS, Robert Clyde. A percepção dos visitantes sobre os meios interpretativos do Parque Estadual de Vila Velha. In: SIMPÓSIO BRASILEIRO DE PATRIMÔNIO GEOLÓGICO, 4, 2017, Ponta Grossa. Anais…Ponta Grossa: GUPE, 2017. p. 542-546.

MOREIRA, Jasmine Cardozo. Patrimônio geológico em Unidades de Conservação: Atividades educativas, interpretativas e geoturísticas. 2008. 429 f. Tese (Doutorado em Geografia) - Programa de Pós-Graduação em Geografia, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2008. Disponível em: http://ri.uepg.br/riuepg/handle/123456789/668 . Acesso em: 23 de abr. de 2021.

MOREIRA, Jasmine Cardozo; MELENDEZ, Guillermo. Which are the most effective and popular interpretative resources: An analysis based in 37 geoparks. In: INTERNATIONAL UNESCO CONFERENCE ON GEOPARKS, 5th, 2012, Shimabara. Abstracts Volume. Shimabara: 2012. p. 72.

MOREIRA, Jasmine Cardozo. Interpretação ambiental e os peixes do Parque Estadual de Vila Velha – PR. In: ARTONI, Roberto Ferreira, SHIBATTA, Oscar Akio (Orgs.). Peixes do Parque Estadual de Vila Velha: Aspectos da História Natural, da Biologia Evolutiva e da Conservação. Ponta Grossa: Editora da UEPG, 2006.

MORO, Rosemeri Segecin. Biogeografia do Cerrado nos Campos Gerais. Ponta Grossa: Editora da UEPG, 2012.

OLIVEIRA, Elton Silva. Impactos socioambientais e econômicos do turismo e suas repercussões no desenvolvimento local: o caso de Itacaré - Bahia. 2008. 153 p. Dissertação (Cultura e Turismo) - Universidade Federal da Bahia. Ilhéus, Bahia, 2008. Disponível em: http://www.uesc.br/cursos/pos_graduacao/mestrado/turismo/dissertacao/mono_elton_silva.pdf . Acesso em: 30 de nov. de 2021.

PARANÁ. Lei Nº 1.292, de 12 de outubro de 1953. Institui a criação do Parque Estadual de Vila Velha. Curitiba, PR, 1953.

PADUA, Maria. Cerrado Casa Nossa: um projeto de educação ambiental do jardim botânico de Brasília. Brasília: UNICEF, 1997.

PEREIRA, Ester Maria; NELSON, Sherre. Interpretação: valor adicional no Turismo Sustentável. In.: NELSON, Sherre; PEREIRA, Ester Maria. (Orgs.) Ecoturismo, Práticas para Turismo Sustentável. Manaus: Vale/UniNorte, 2004, p. 235 – 273.

PINHEIRO, Bruna Raquel Alves Pinheiro; SOARES, Artemísia Santos; AZEVEDO, Francisco Fransualdo. A relação homem – natureza e a práxis do turismo: um (re)encontro para a preservação. Revista Brasileira de Ecoturismo. v.3, n.2, p. 331-340. 2010. Disponível em: https://periodicos.unifesp.br/index.php/ecoturismo/article/view/5864. Acesso em: 3 de mar. de 2022.

PIRES, Paulo dos Santos. A análise de indicadores da qualidade visual como etapa da caracterização de paisagens turísticas: uma aplicação no distrito sede de Porto Belo-SC. Turismo – Visão e Ação v.7, n.3, p. 417-426, 2005. Disponível em: https://periodicos.univali.br/index.php/rtva/article/view/506 . Acesso em: 12 de abr. de 2022.

SANTOS, Emerson Farias. Trilha dos arenitos do Parque Estadual de Vila Velha – PR: Os impactos e a Interpretação Ambiental. 2022. 52 f. TCC (Curso de Turismo) - Universidade Estadual de Ponta Grossa, Ponta Grossa, 2022. Disponível em: https://www2.uepg.br/turismo/wp-content/uploads/sites/21/2023/01/TCC_Emerson-compactado.pdf. Acesso em: 03 mar. 2023.

SANTOS, Giovana Natalie Carvalho; BERNARDES, Maria Beatriz Junqueira. Turismo Sustentável e Educação Ambiental: dois importantes aliados na promoção do Desenvolvimento Sustentável. Caderno de Geografia, v.29, n.58, p. 673-686, 2019. Disponível em: http://periodicos.pucminas.br/index.php/geografia/article/view/19392. Acesso em 5 de jun. de 2022.

VASCONCELOS, Jane Maria Oliveira. Interpretação ambiental. In: WWF-BRASIL. Manual de ecoturismo de base comunitária: ferramentas para um planejamento responsável. Brasília: 2003. p. 261- 293.

VALE, Tatiane Ferrari; HAURA, Fernanda; MOREIRA, Jasmine Cardozo. Uso Público e a Interpretação Ambiental em Unidades de Conservação: a valorização dos aspectos geológicos do Parque Estadual de Vila Velha. In: CARNEIRO, Vandervilson Alves. Geodiversidade: Envolvencias e Experiências. Anápolis: Universidade Estadual de Goiás, 2022. p. 8-33.

Downloads

Publicado

01-07-2023

Como Citar

FARIAS DOS SANTOS, E. .; MOREIRA, J. C. Interpretação ambiental e impactos em trilhas: a Trilha dos Arenitos no Parque Estadual de Vila Velha (PR) . Turismo, Sociedade & Território, [S. l.], v. 5, n. 1, 2023. Disponível em: https://periodicos.ufrn.br/revtursoter/article/view/31733. Acesso em: 24 maio. 2024.