CONTRAPONTOS DA CONSOLIDAÇÃO DO AGRONEGÓCIO NO BRASIL

Autores

  • Antonio Joaquim da SILVA Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Piauí
  • Maria do Socorro Lira MONTEIRO Universidade Federal do Piauí
  • Marlúcia Valéria da SILVA Universidade Federal do Piauí

Palavras-chave:

Cerrados, Modos de vida, Modernização do campo

Resumo

Embasado numa revisão de literatura, este artigo discute, criticamente, a participação estatal para a origem e difusão do agronegócio no Brasil, inclusive, as consequências de sua consolidação ante a preservação do patrimônio natural e identitário dos territórios, particularmente no bioma Cerrado. Conclui-se que os impactos socioambientais resultantes do avanço do agronegócio nos Cerrados causaram externalidades negativas sobre as paisagens, principalmente nas relações sociais de trabalho, na organização dos sistemas produtivos, nos recursos naturais e no sentido simbólico da produção tradicional de culturas de consumo local e regional, caracterizando-se, portanto, como mecanismo de rugosidades da inércia do espaço geográfico, por afetar a sustentabilidade dos bens ambientais e os modos de vida do agricultor familiar.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Antonio Joaquim da SILVA, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Piauí

Professor de Geografia do Departamento de Formação de Professores e Letras/IFPI Campus Teresina Central

Maria do Socorro Lira MONTEIRO, Universidade Federal do Piauí

Professora Doutora do Departamento de Ciências Econômicas/UFPI

Marlúcia Valéria da SILVA, Universidade Federal do Piauí

Professora Pós-Doutora do Departamento de Sociologia/UFPI

Downloads

Publicado

28-12-2015

Como Citar

SILVA, A. J. da; MONTEIRO, M. do S. L.; SILVA, M. V. da. CONTRAPONTOS DA CONSOLIDAÇÃO DO AGRONEGÓCIO NO BRASIL. Sociedade e Território, [S. l.], v. 27, n. 3, p. 95–114, 2015. Disponível em: https://periodicos.ufrn.br/sociedadeeterritorio/article/view/7302. Acesso em: 27 maio. 2024.