Paranóia Social: uma construção midiática

Autores

  • Semely Clicie Rodrigues Batista Universidade Federal do Rio Grande do Norte

Resumo

O presente artigo tem como proposta uma reflexão crítica acerca da transformação do crime em um espetáculo midiático. Nesse sentido,o texto aborda a atuação da mídia como agente punitivista informal. E por outro lado, a atuação da indústria da segurança que a cada dia se fortalece concomitante com a exclusão de parte da população, a qual vive uma verdadeira segregação social, seja pela periferização ou pelo encarceramento. Dessa forma, mostrando que essa segregação é também responsável por transformar essa população excluída em bode expiatório para o Direito Penal. Por fim, o artigo ainda aponta a relação crítica entre o sistema capitalista, o mundo do consumo, o encarceramento e, sobretudo, a realidade desumana dentro dos presídios.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

23-10-2015

Como Citar

BATISTA, S. C. R. Paranóia Social: uma construção midiática. Revista Transgressões, [S. l.], v. 3, n. 2, p. 149–161, 2015. Disponível em: https://periodicos.ufrn.br/transgressoes/article/view/7857. Acesso em: 23 jun. 2024.

Edição

Seção

Artigos