AS PARTEIRAS E A ARTE DE FAZER PARTOS EMPERSPECTIVAS COSMOLÓGICAS NA ILHA DO MARAJÓ1LES ACCOUCHEUSES ET L’ART DES PRATIQUESD’ACCOUCHEMENT DANS LES PERSPECTIVESCOSMOLOGIQUES DE L’ÎLE DE MARAJÓ

  • Ana Maria Smith Santos UFPA
  • Eliane Miranda Costa UFPA
  • Flávio Bezerra Barros UFPA

Resumo

O texto apresenta resultados de uma pesquisa de campo conduzida  na comunidade  Santa Luzia, localizada no rio Tauaú, região rural do município de Breves, na Ilha do Marajó-PA. Trata-se de uma etnografia sobre o ofício de fazer partos e sua relação com o modo de vida local na perspectiva das duas parteiras dessa comunidade. Esse empreendimento buscou apreender, por meio das memórias narradas pelas depoentes, a  relação estabelecida entre natureza e cultura a partir das práticas e saberes construídos com a arte de fazer partos. Utilizamos como métodos a entrevista semiestruturada e conversas informais anotadas no diário de campo. A análise dos resultados, com base na teoria antropológica, possibilitou inferir que a tradicional divisão entre natureza e cultura, nos moldes da ciência de racionalidade instrumental,  insuficiente para abarcar  a diversidade de lógicas que circundam a vida e as práticas dessas mães, mulheres e parteiras. Tais práticas envolvem conhecimentos tradicionais transmitidos entre gerações e imbricações cujas religiosidades não se desvinculam dos processos, pois a crença em entidades sobre-humanas se faz presente

 

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
09-10-2017
Como Citar
SMITH SANTOS, A. M.; COSTA, E. M.; BARROS, F. B. AS PARTEIRAS E A ARTE DE FAZER PARTOS EMPERSPECTIVAS COSMOLÓGICAS NA ILHA DO MARAJÓ1LES ACCOUCHEUSES ET L’ART DES PRATIQUESD’ACCOUCHEMENT DANS LES PERSPECTIVESCOSMOLOGIQUES DE L’ÎLE DE MARAJÓ. Vivência: Revista de Antropologia, v. 1, n. 49, p. 201-218, 9 out. 2017.
Seção
Artigos/Articles