PESQUISA E TRABALHO NO CÁRCERE

DESAFIOS DA PESQUISA E DO TRABALHO DOS AGENTES PENITENCIÁRIOS NA PRISÃO

Autores

  • Francisco Elionardo de Melo Nascimento

DOI:

https://doi.org/10.21680/2238-6009.2018v1n51ID17181

Resumo

Este artigo tem como objetivos abordar algumas atribuições dos agentes penitenciários na Penitenciária Industrial Regional de Sobral (PIRS) e mostrar os desafios do pesquisador em fazer pesquisa no seu campo de atuação profissional. Trata-se de um recorte de uma pesquisa etnográfica mais ampla que analisou a execução das técnicas e estratégias para ressocialização dos internos na PIRS a partir da percepção dos agentes penitenciários. As discussões são atravessadas pelas minhas experiências enquanto agente penitenciário naquela prisão. O lugar relacional que ocupo enquanto trabalhador e pesquisador na unidade prisional me permitiu formular uma visão particular do cotidiano de trabalho dos agentes penitenciários e dos desafios próprios das pesquisas em prisões.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

22-03-2019

Como Citar

NASCIMENTO, F. E. de M. PESQUISA E TRABALHO NO CÁRCERE: DESAFIOS DA PESQUISA E DO TRABALHO DOS AGENTES PENITENCIÁRIOS NA PRISÃO. Vivência: Revista de Antropologia, [S. l.], v. 1, n. 51, 2019. DOI: 10.21680/2238-6009.2018v1n51ID17181. Disponível em: https://periodicos.ufrn.br/vivencia/article/view/17181. Acesso em: 24 maio. 2022.

Edição

Seção

Artigos/Articles