TERRITORIALIDADES, CONHECIMENTOS, TRANSFORMAÇÕES E CONFLITOS EM UM ESTUDO DA PESCA ARTESANAL EM LAGUNA GARZÓN, URUGUAI

Autores

  • Leticia D’Ambrosio Camarero (CURE, UDELAR) Profa. Adjunta Centro Universitario Regional Este/Universidad de la República. Dra. en Antropología Social (IDAES-UNSAM), Mag. en Ciencias Sociales (FLACSO Argentina), Lic. en Ciencias Antropológicas (FHCE-UDELAR). Directora del Centro de Investigaciones del Patrimonio Costero (CIPAC-CURE-UDELAR). https://orcid.org/0000-0001-8181-9955
  • Inti Clavijo (CURE, UDELAR) Lic. en Ciencias Antropológicas opción Social y Cultural (FHCEUDELAR). Integrante del Centro de Investigaciones del Patrimonio Costero (CIPAC). https://orcid.org/0000-0003-3870-660X
  • Viviana Cuberos Betancourt (CURE, UDELAR) M. Sc. mención Antropología (Instituto Venezolano de Investigaciones Científicas), Antropóloga (Universidad Central de Venezuela), Integrante del Centro de Investigaciones del Patrimonio Costero (CIPAC). https://orcid.org/0000-0003-3038-8352

DOI:

https://doi.org/10.21680/2238-6009.2019v1n53ID20694

Resumo

O presente artigo apresenta alguns aspetos do resultado de uma pesquisa etnográfica sobre as territorialidades, temporalidades e os conhecimentos ecológicos pesqueiros, as transformações e os diversos conflitos observados em torno à pescaria artesanal da Laguna Garzón em Uruguai. A partir do trabalho de campo tem sido reveladas diferentes formas de categorização e significação da lagoa, o oceano, a barra, os peixes e seu entorno, que dão conta do conhecimento gerado nas práticas da localidade, que no nosso critério resultam interessantes de se cristalizar neste artigo. Através das diferentes interlocuções com os pescadores da zona, revela-se uma rede discursiva que expõe diferentes elementos que caracterizam uma pescaria que possui algumas particularidades no Leste do território uruguaio. Esta articula diferentes espaços entre o político e o jurídico assim como os conhecimentos ecológicos locais e os saberes tradicionais dos povoadores em relação à dinâmica médio-ambiental da área. A territorialidade nativa e as formas de geo-referenciamento na lagoa vinculam-se com a mobilidade e as características das espécies capturadas assim como à conexão da água doce e salgada com o espaço oceânico. O entorno está demarcado por um grande dinamismo onde interatuam humanos e não-humanos. No percurso da pesquisa o trabalho etnográfico tem permitido a aproximação com as diferentes formas de construção do entorno da lagoa que conjuga-se na cotidianidade da localidade, por enquanto em outros momentos desencontra-se e faz emergir diversos conflitos que ainda hoje continuam sem ter sido resolvidos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

05-05-2020

Como Citar

D’AMBROSIO CAMARERO, L. .; CLAVIJO, I. .; BETANCOURT, V. C. . TERRITORIALIDADES, CONHECIMENTOS, TRANSFORMAÇÕES E CONFLITOS EM UM ESTUDO DA PESCA ARTESANAL EM LAGUNA GARZÓN, URUGUAI. Vivência: Revista de Antropologia, [S. l.], v. 1, n. 53, 2020. DOI: 10.21680/2238-6009.2019v1n53ID20694. Disponível em: https://periodicos.ufrn.br/vivencia/article/view/20694. Acesso em: 24 jun. 2024.

Edição

Seção

Dossiê/Dossier