SERTÃO SENTIDO: O CORRER DA VIDA EM UMA COMUNIDADE BARRANQUEIRA NO NORTE DE MINAS GERAIS

Autores

DOI:

https://doi.org/10.21680/2238-6009.2022v1n60ID23577

Resumo

Este artigo tem o objetivo de etnografar uma comunidade tradicional, na beira nas margens do Rio São Francisco, no sertão do norte de Minas Gerais.  Mostrar o cotidiano do viver na roça, o conviver com rio, o estar no lugar e a compreensão dos moradores do seu modo de vida.   Através dos depoimentos dos moradores, foi possível compreender os símbolos, os lugares, praticas do saber-fazer que formam e delimitam as normas de uso comum do território e definem a produção e reprodução social e simbólica do modo de vida das pessoas no lugar. Na atribuição da identidade os moradores da comunidade da Barra do Pacuí atribuem valores e sensações no/ao lugar que vivem através da representação da forma de cultivar a terra, na preparação da comida dos moradores, nos momentos do sagrado, no correr da vida.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

29-12-2022

Como Citar

NARCISO ROCHA DE PAULA , A. M. .; ALMEIDA CRISÓSTOMO, A. SERTÃO SENTIDO: O CORRER DA VIDA EM UMA COMUNIDADE BARRANQUEIRA NO NORTE DE MINAS GERAIS. Vivência: Revista de Antropologia, [S. l.], v. 1, n. 60, 2022. DOI: 10.21680/2238-6009.2022v1n60ID23577. Disponível em: https://periodicos.ufrn.br/vivencia/article/view/23577. Acesso em: 29 fev. 2024.

Edição

Seção

Fluxo Contínuo/Continuous Flow