SLAMS: PERCURSOS POÉTICOS EM COMUNIDADES DE PERIFERIA EM SALVADOR - BA

Autores

DOI:

https://doi.org/10.21680/2238-6009.2023v1n62ID27532

Resumo

Este artigo tem por tema competições de poesia que levam, mundialmente, o nome de slams. Criado nos EUA em 1986 e trazido para o Brasil em 2008, o slam é uma batalha de poesias que busca promover espaços de expressão e, no Brasil, como em outros locais, tem se popularizado em locais periféricos de centros urbanos. Ao longo da investigação de mestrado, acompanhamos por dois anos o cenário dos slams na cidade de Salvador, Bahia, pela perspectiva teórica dos Estudos de Performance. A pesquisa, de cunho etnográfico, se deu através das técnicas da observação participante e entrevistas semiestruturadas, com o objetivo de compreender de que modo a performance do slam age na criação de novos locais de expressão e sociabilidade para moradores das periferias e como ele atua e ganha sentido, contribuindo com formas de pensar o político e o poético nos espaços da cidade de Salvador. Foi possível observar que, nesta capital, o slam é um fenômeno engajado politicamente a questões de afirmação da identidade étnico-racial negra, em especial de moradores de regiões periféricas, e integrado a outras manifestações artísticas e culturais de mesmo foco, nas quais seus atores transitam, inclusive entre diferentes pontos da cidade. Uma centralidade da periferia, nesse contexto, abre espaço para o re-conhecimento de lugares e afirmação de discursos marginalizados.

Palavras-chave: Slam; Batalhas de Poesia; Performance; Periferias; Salvador.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

15-12-2023

Como Citar

GAMA, D. M. H. de L. da. SLAMS: PERCURSOS POÉTICOS EM COMUNIDADES DE PERIFERIA EM SALVADOR - BA. Vivência: Revista de Antropologia, [S. l.], v. 1, n. 62, 2023. DOI: 10.21680/2238-6009.2023v1n62ID27532. Disponível em: https://periodicos.ufrn.br/vivencia/article/view/27532. Acesso em: 16 jul. 2024.

Edição

Seção

Fluxo Contínuo/Continuous Flow