DIÁLOGOS SOBRE A “UNIVERSIDADE DA VIDA”: DESCOLONIZANDO SABERES E PRÁTICAS DAS AGENTES COMUNITÁRIAS DE SAÚDE (ACS) NO ENFRENTAMENTO DA COVID-19

Autores

  • Ana Paula Marcelino da Silva Bacharela em Filosofia (UFPB). Mestranda em Antropologia (PPGA/UFPB). Integrante do Grupo de Pesquisa em Saúde, Sociedade e Cultura (GRUPESSC - CNPQ/UFPB) https://orcid.org/0000-0003-3564-3797
  • Bruna Carla Cordeiro de Carvalho Bacharela em Direito (UFPB). Especialista em Saúde Pública (UFPB/FioCruz). Mestranda em Antropologia (PPGA/UFPB). Integrante do Grupo de Pesquisa em Saúde, Sociedade e Cultura (GRUPESSC - CNPQ/UFPB). https://orcid.org/0000-0002-5645-914X
  • Ednalva Maciel Neves Professora de Antropologia do PPGA/UFPB, pesquisadora do Grupo de Pesquisa em Saúde, Sociedade e Cultura - GRUPESSC/UFPB. http://orcid.org/0000-0002-3847-7301
  • Maria José da Silva Pedro Agente Comunitária de Saúde e Conselheira Municipal de Saúde do Conde/PB. https://orcid.org/0000-0001-6549-4310

DOI:

https://doi.org/10.21680/2238-6009.2021v1n58ID27603

Resumo

O presente trabalho tem por objetivo demonstrar, por meio de relato da agente comunitária de saúde, as experiências locais da pandemia do coronavírus (SARS-Cov-2). De início, buscamos a horizontalidade do diálogo entre as autoras, reconhecendo os saberes envolvidos na produção de conhecimento. Em seguida, dialogamos sobre os limites do enfrentamento da pandemia para os Agentes Comunitários de Saúde (ACS) no contexto da Atenção Básica. Desde entraves burocráticos encontrados àqueles que inicialmente não eram considerados como linha de frente ao combate da crise sanitária até as dificuldades encontradas com relação às informações sobre a pandemia, as entrevistas revelaram como a autoridade dada pela comunidade, e por si mesma, atravessou as barreiras institucionais dentro dos próprios órgãos, externalizando a autoridade de Maria José e sua resposta local à inação estatal perante as populações que mais necessitam de atenção. Tudo isso Em contraponto com os ditames dos saberes biomédicos aos saberes preventivos, que são o cerne da profissão de Agente Comunitária de Saúde.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

21-12-2021

Como Citar

SILVA, A. P. M. da .; CARVALHO, B. C. C. de .; NEVES, E. M. .; SILVA PEDRO, M. J. da . DIÁLOGOS SOBRE A “UNIVERSIDADE DA VIDA”: DESCOLONIZANDO SABERES E PRÁTICAS DAS AGENTES COMUNITÁRIAS DE SAÚDE (ACS) NO ENFRENTAMENTO DA COVID-19. Vivência: Revista de Antropologia, [S. l.], v. 1, n. 58, 2021. DOI: 10.21680/2238-6009.2021v1n58ID27603. Disponível em: https://periodicos.ufrn.br/vivencia/article/view/27603. Acesso em: 5 dez. 2022.

Edição

Seção

Dossiê/Dossier