“POPULAÇÕES TRADICIONAIS”: ORIGENS, DEFINIÇÕES E USOS DENTRO DA ANTROPOLOGIA BRASILEIRA

Autores

DOI:

https://doi.org/10.21680/2238-6009.2023v1n61ID28044

Resumo

O texto destaca os diversos usos que o termo populações tradicionais apresentou dentro da Antropologia brasileira, assim como sua respectiva origem dentro do campo acadêmico nacional, elaborando uma extensa revisão bibliográfica sobre as primeiras obras e autores que trataram sobre o tema no Brasil e os eventuais diálogos e interseções que surgiram entre elas. As análises antropológicas deram especial destaque a duas características, a saber, o critério de autoatribuição para analisar e definir quem são os atores/grupos sociais que habitam o termo em análise, assim como a característica socioambiental à que esses grupos sociais normalmente se associam ou são associados. Também se observou que as obras consultadas evidenciavam três variáveis identitárias para as populações tradicionais, sendo elas relativas à: sua origem étnica, atividade econômica que desenvolve, história social.

Palavras-chave: Populações Tradicionais; Antropologia Brasileira; Identidade Socioambiental; Identidade Autoatribuída.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

15-12-2023

Como Citar

RAVENA CAÑETE, T. M. “POPULAÇÕES TRADICIONAIS”: ORIGENS, DEFINIÇÕES E USOS DENTRO DA ANTROPOLOGIA BRASILEIRA. Vivência: Revista de Antropologia, [S. l.], v. 1, n. 61, 2023. DOI: 10.21680/2238-6009.2023v1n61ID28044. Disponível em: https://periodicos.ufrn.br/vivencia/article/view/28044. Acesso em: 21 maio. 2024.

Edição

Seção

Fluxo Contínuo/Continuous Flow