DOSSIÊ: OS EMBATES DA MEMÓRIA

Autores

  • Adriana Russi UFF
  • Julie A. Cavignac UFRN

Resumo

A compreensão dos problemas e das experiências vividas atualmente por grupos étnicos e populações segregadas a partir dos efeitos da internacionalização da economia tem garantido aos antropólogos um cenário rico e variado de campos e objetos de estudos. Desde os anos 1980, uma série de transformações tem ocorrido no interior da disciplina e a América latina não foge a essa condição, sendo muitos desafios a serem avaliados. Cabe destacar, nesse processo, a contribuição da disciplina em compreender os inúmeros problemas relacionados aos direitos coletivos, ao patrimônio
cultural e à educação, temas que são, hoje em todo o continente, entre os mais importantes na pauta das políticas públicas dos diferentes países. Sabe-se que dentre
inúmeras etnografias voltadas para o patrimônio material e imaterial que se tem produzido contemporaneamente, muitas têm servido como importante ferramenta para
ações educativas com vistas à promoção da diversidade cultural e à garantia de direitos coletivos. Por sua vez, essas ações são reinterpretadas e resignificadas pelos grupos
detentores dos traços culturais em questão que vê nelas uma possibilidade de fortalecimento político.Assim, populações estudadas tradicionalmente por antropólogos deixaram de figurar como público alvo das tomadas de decisão governamentais e passaram a assumir o papel de sujeitos nestes processos. Convenções de organismos
supranacionais e instrumentos visando a melhoria da educação,a promoção da diversidade cultural e a preservação do patrimônio foram desenvolvidos no contexto
latino americano e aparecem decisivos na consecução das políticas públicas. No Brasil, por exemplo, várias destas medidas se voltam para o fortalecimento de ações cujos
pressupostos estão assentados nas trocas de saberes acadêmicos e populares e na participação ativa das populações envolvidas em mapeamentos, inventários, ações de preservação e salvaguarda. Neste dossiê, propomos articular uma reflexão sobre processos de patrimonialização da cultura tendo por referência ações educativas
apreendidas etnograficamente durante a pesquisa empírica.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Adriana Russi, UFF

Docente da Universidade Federal Fluminense, doutoranda em Memória Social pela UNIRIO, mestre em Antropologia e Arte-Educadora.

Julie A. Cavignac, UFRN

Professora do departamento de Antropologia, PPGAS-UFRN. Coordenadora do Programa PROEXT Tronco, Ramos e Raizes Pesquisadora CNPq.

 

Downloads

Publicado

08-07-2014

Como Citar

RUSSI, A.; CAVIGNAC, J. A. DOSSIÊ: OS EMBATES DA MEMÓRIA. Vivência: Revista de Antropologia, [S. l.], v. 1, n. 42, 2014. Disponível em: https://periodicos.ufrn.br/vivencia/article/view/5486. Acesso em: 8 ago. 2022.

Edição

Seção

Apresentação/Presentation