Analysis of the relationship between the profitability of market portfolios and the profitability of shares of companies in the oil sector

Autores

DOI:

https://doi.org/10.21680/2176-9036.2024v16n1ID34943

Palavras-chave:

APT. Bolsa de Valores. CAPM. Covid-19. Petrobras.

Resumo

Objetivo: Este artigo busca elucidar se a particularidade do alto nível de explicação da relação do retorno da carteira de mercado e o retorno das ações de empresas do setor de petróleo no Brasil ocorre de maneira semelhante em outros mercados.

Metodologia: A pesquisa considerou as principais petrolíferas elencadas pelas revistas Forbes, Fortune e Exame a partir de seu valor de mercado e de receita em dólar no ano de 2018, assim como a movimentação de suas ações e das respectivas carteiras de mercado no período de 02 de janeiro de 2015 e 31 de março de 2021. Inicialmente foi efetuada uma regressão simples considerando um fator sistêmico, através da métrica do CAPM. Posteriormente, foram acrescidos outros fatores (taxa do dólar e preço do barril de petróleo tipo Brent e WTI) com vistas a eventual melhoria do modelo, utilizando-se a métrica multifatorial – APT. Como forma de identificar os impactos da Covid-19, os períodos foram segregados em integral, ex-ante e ex-post. Neste formato, o período ex-post apresentou resultados “não esperados”, o que levou a pesquisa a segregá-lo em trimestres.

Resultados: Os resultados obtidos em todos as análises confirmaram, embora parcialmente, que o alto poder de explicação (superior a 50%) da variabilidade do retorno das ações ordinárias da Petrobras pela variabilidade do retorno da carteira de mercado do Ibovespa (B3), ocorre em outros mercados. A pesquisa observou que o Coeficiente de Explicação tende a captar de forma mais significativa os efeitos de crises que advêm de contextos econômicos locais e impactos para a economia mundial, a exemplo de eventual redução no nível do produto interno bruto de países como os Estados Unidos ou a China. Já para evento inesperado, a exemplo da Covid-19, o modelo, em princípio, não apresentou igual resultado, o que pôde ser observado nas análises trimestrais.

Contribuições do Estudo: A pesquisa contribui nas tarefas de gestores e investidores, ao demonstrar as similaridades que preveem eventos futuros relacionados à cotação do mercado acionário e que, por consequência, auxiliam em tomadas de decisões dos stakeholders.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marcos Donizeti da Silva, Pontifical Catholic University of São Paulo (PUC SP).

Master’s in accounting and actuarial sciences from the Pontifical Catholic University of São Paulo (PUC SP).

José Odálio dos Santos, Pontifical Catholic University of São Paulo (PUC SP).

PhD in Administration (Finance) from Fundação Getúlio Vargas de São Paulo – EAESP-FGV-SP, Full Professor at PUC-SP, Free Professor in Administration (Finance) at FEA USP.

Fernando de Almeida Santos, Pontifical Catholic University of São Paulo (PUC-SP).

PhD in Social Sciences, Professor of the Master’s in Accounting Sciences, Controllership and Finance at the Pontifical Catholic University of São Paulo (PUC-SP).

Cláudio José Carvajal Júnior, FIAP University Center

PhD in Biomedical Engineering (UMC), Master’s in technology (CEETEPS), Specialist in Administration (EAESP-FGV). Teacher at the FIAP University Center.

Referências

Berry, K.; Hasan, T., & O’Bryan, D. (1997). The value-relevance of reserve quantity disclosures conditioned on primary financial statement information. Journal of Energy Finance & Development, 2, 249-260.

Black, F.; Jensen, M., & Scholes, M. (1972) The capital asset pricing model: some empirical testes. In: Jensen, M. C. (Org.). Studies in the Theory of Capital Markets, New York: Praeger.

Bruni, A. L., & Fama, R. (1998). Eficiência, previsibilidade dos preços e anomalias em mercados de capitais: teoria e evidências. Caderno de Pesquisas em Administração, v. 1, n. 7, p. 71-85.

Carhart, M. M. (1997). On persistence in mutual fund performance. Journal of Finance, Chicago, American Finance Association, v. 52, n. 1, p.57-82.

Damodaran, A. (2004). Finanças corporativas: teoria e prática. 2a. ed. Porto Alegre: Bookman.

Domingues, J. C. A., Ribeiro, E. M. S. (2016). A relevância das informações contábeis e suplementares na avaliação de petrolíferas mundiais. Revista Base (Administração e Contabilidade) da UNISINOS, 13, 122-137.

Exame. (2018). As 15 maiores do setor de petróleo do mundo; Petrobras está na lista. Recuperado em https://exame.com/mercados/as-15-maiores-do-setor-de-petroleo-do-mundo-petrobras-esta-na-lista/.

Fama, E. F., & Malkiel, B. G. (1970). Efficient capital markets: A review of theory and empirical work. The journal of Finance, v. 25, n. 2, p. 383-417.

Fama, E. F., & Macbeth, J. D. (1973). Risk, return and equilibrium: empirical testes. Journal of Political Economy, Chicago, The University of Chicago Press, v. 81, n. 3, p. 607- 636.

Fama, E. F., & French, K. (1992). The cross-section of expected stock returns. Journal of Finance, Chicago, American Finance Association, v. 47, n. 2, p. 427-465.

Fama, E. F., & French, K. (1993). Common risk factors in the returns on stocks and bonds. Journal of Financial Economics, v. 33, n. 1, p. 3-56.

Fama, E. F., & French, K. (1996). Multifactor explanation of asset pricing anomalies. Journal of Finance, v. 56, n. 1, p. 55-84.

Fama, E. F., & French, K. (2004). The capital asset pricing model: theory and evidence. Journal of Economic Perspectives, v. 18, n. 3, p. 25-46.

Fama, E. F., & French, K. R. (2015). A five-factor asset pricing model. Journal of Financial Economics, v. 116, n. 1, p. 1-22.

Forbes (2019). Petrobras é a 10a maior petroleira do mundo em 2018. (2019). Recuperado em <https://forbes.com.br/negocios/2019/05/petrobras-e-a-10a-maior-petroleira-do-mundo-em-2018/>.

Fortune. (n.d). Pesquisa por setor. Recuperado em https://fortune.com/fortune500/2020/search/.

Gitman, L. (2010). Princípios de Administração Financeira. 10a. ed. São Paulo: Harbra.

Harris, T. S., Ohlson J. A. (1987). Accounting disclosures and the market’s valuation of oil and gas properties. The Accounting Review. n. 4, p. 651-670. oct.

Klare, M. T. (2008). Planeta sediento, recursos menguantes: La Nueva Geopolítica de la Energía. Ediciones Urano. Barcelona.

Lakonishok, J., & Shapiro, A. (1986). C. Systematic risk, total risk and size as determinants of stock market returns. Journal of Banking and Finance, v. 10, n. 1, p. 115-132.

Lintner, J. (1965). The valuation of risk assets and the selection of risky investments in stock portfolios and capital budgets. Review of Economics and Statistics, 47, 1, p. 13-37.

Markowitz, H. M. (1952). Portfolio Selection. The Journal of Finance, v. VII, n. 1, mar.

Mossin, J.(1966). Equilibrium in a capital asset market. Econometrica, 34, 4, p.768-783. 1966.

Organización Mundial del Comercio (OMC). Estadísticas: Estadísticas del Comercio Internacional, 2014. El comercio y las cadenas de valor mundiales. Recuperado em <https://www.wto.org/spanish/res_s/statis_s/its2014_s/its14_trade_value_s.htm>.

Reuters (31/12/2019). Como se desenrolou a pandemia global de coronavirus. Compilado por Tiffany Wu e Leela de Kretser; Edição de Daniel Wallis em set., 2020. Recuperado em <https://www.reuters.com/article/health-coronavirus-timeline-idINKBN26K09Z>.

Ross, S. A. (1976). The Arbitrage Theory of Capital Asset Pricing. Journal of Economic Theory n. 13, p. 341-360.

Ross, S. A., Westerfiled, R. W., Jaffe, J., & Lamb, R. (2015). Administração Financeira (Version Corporate Finance – 10th edition). MC.

Santos, J. O. (2019). Valuation – Um Guia Prático. 2a. ed. São Paulo: Ed. Saraiva.

Santos, M. I. C.; & Silva, M. S. (2009). Teoria de precificação por arbitragem: um estudo empírico no setor bancário brasileiro. Enfoque: Reflexão Contábil. v. 28, n. 1, p. 70-82.

Sharpe, W. F. (1964). Capital asset prices: a theory of market equilibrium under conditions of risk. Journal of Finance, Oxford, UK, v.19, n.3, p. 425-442, sept.

Silva, R. C., & Santos, O. M. (2019). Influência das oscilações do preço do barril de petróleo nas informações contábeis das empresas petrolíferas. Revista Contabilidade Vista & Revista, ISSN 0103-734X, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, v. 30, n. 3, p. 1-17, set./dez.

Tobin, J. (1958). Liquidity preference as behavior toward risk. The Review of Economic Studies, Stockholm. Oxford University Press. v. 25, n. 2, p. 65-86.

Publicado

02-01-2024

Como Citar

SILVA, M. D. da .; SANTOS, J. O. dos .; SANTOS, F. de A. .; CARVAJAL JÚNIOR, C. J. . Analysis of the relationship between the profitability of market portfolios and the profitability of shares of companies in the oil sector. REVISTA AMBIENTE CONTÁBIL - Universidade Federal do Rio Grande do Norte - ISSN 2176-9036, [S. l.], v. 16, n. 1, 2024. DOI: 10.21680/2176-9036.2024v16n1ID34943. Disponível em: https://periodicos.ufrn.br/ambiente/article/view/34943. Acesso em: 24 jul. 2024.

Edição

Seção

Seção 7: Internacional (S7)