Estereótipos e preconceitos de gênero na educação profissional francesa

Autores

  • Jacques Gleyse

Resumo


O artigo objetiva clarificar o que se entende por estereótipos e preconceitos
de gênero e fornecer algumas pistas sobre representações de
masculinidade e de feminilidade no domínio das formações profissionais
francesas. Primeiramente, ao fazer um desvio pela antropologia, o texto
mostra como, em outros grupos sociais e no contexto da educação profissional,
ocorreram distinções sociais a partir do gênero, bem como aponta
a maneira através da qual o conceito de sexo social emergiu via estudos
antropológicos. Em seguida, descreve quais são os papéis e os estereótipos
atribuídos a homens e mulheres, tanto nas sociedades contemporâneas
quanto na educação secundária francesa e em outros países. Para tanto,
apresenta o modo pelo qual testes de Psicologia Experimental, como
BSRI, mensuram as taxas de masculinidade, feminilidade e neutralidade
de pessoas, discutindo sua utilidade. Por fim, através de um caso clínico
e um estudo quantitativo sobre estudantes de educação profissional e
professoras de Educação Física, o artigo explora o funcionamento dos
preconceitos e dos marcadores de gênero na França.


Palavras-chave: Gênero, França, Marcadores, Preconceitos, Profissionalização.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

24-12-2018

Como Citar

GLEYSE, J. Estereótipos e preconceitos de gênero na educação profissional francesa. Bagoas - Estudos gays: gêneros e sexualidades, [S. l.], v. 12, n. 19, 2018. Disponível em: https://periodicos.ufrn.br/bagoas/article/view/16353. Acesso em: 30 set. 2022.

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)