O cordel de militância: luta política, higienização e ruptura de um éthos

  • ROZEANE PORTO DINIZ UEPB

Resumo


Resumo

Discutimos as contribuições e conseqüências dos cordéis militantes sobre as lesbianidades.Nosso corpus está composto por três cordéis: Chica gosta é de mulher (2013); Homossexualidade: História e luta (2009) e Lesbecause(2008).Quanto ao embasamento teórico contamos com as contribuições dentre outros autores de, Swain (2004), Spargo (2006), Facchine (2002) para compreendermos a historicidade dos movimentos de militância, as significações em torno do ato de nomear e o processo de higienização em relação a significação das lesbianidades.Compreendemos que há nesses cordéis uma tentativa de publicizar as lutas históricas em prol dos direitos das lésbicas de forma contextualizada.São apresentadas contribuições da militância, desde o direito a um nome, o rompimento do éthos da felicidade, bem como o reconhecimento do prazer sexual entre as iguais. Todavia, esses cordéis, na tentativa de representarem um discurso politicamente correto, acabam sendo muito higienizados em relação às lesbianidades e seus signos.

Palavras Chave: Cordéis. Militantes. Lesbianidades.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

ROZEANE PORTO DINIZ, UEPB
Graduada em História, Graduada em Letras: Lingua Portugues, Mestre em História e Literatura, Doutoranda em Literatura.
Publicado
12-11-2020
Como Citar
DINIZ, R. P. O cordel de militância: luta política, higienização e ruptura de um éthos. Bagoas - Estudos gays: gêneros e sexualidades, v. 13, n. 21, 12 nov. 2020.