Anemia ferropriva na infância: causas e consequências

Palavras-chave: Anemia ferropriva; Infância; Desenvolvimento Infantil.

Resumo

Anemia é definida como a condição na qual o conteúdo de hemoglobina no sangue está abaixo do normal como resultado da carência de um ou mais nutrientes essenciais, seja qual for a causa, sendo a por deficiência de ferro a mais comum. A deficiência de ferro em crianças está entre as carências por alimento com maior predominância no mundo, sendo um quadro alarmante para a saúde pública, conhecida também por ser causador da Anemia Ferropriva (AF). O objetivo desta pesquisa consiste em identificar através de uma revisão de literatura as principais causas e fatores envolvidos no desenvolvimento de anemia ferropriva na população infantil e suas consequências. Caracteriza-se como um estudo de caráter quali-quantitativo, descritivo realizado por meio de uma pesquisa bibliográfica, constituído de artigos científicos. Com o estudo, foi possível evidenciar o alto potencial causal da anemia ferropriva na população infantil, podendo assim comprometer o desenvolvimento infantil. Além disso, é visto que são necessárias inúmeras maneiras de prevenção, controle e tratamento para evitar que as crianças possam sofrer com essas condições. No entanto, embora todas as formas preventivas sejam cumpridas corretamente, não se trata da única forma causal, pois trata-se de um problema de saúde pública crônico no acesso a população às condições sanitárias adequadas, o que indica fortemente um problema para a causa dessa condição anêmica.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

AGUILERA, R.P; AMAYA, C.A. Anemia ferropriva. Boletin medico del Hospital Infantil de Mexico, v. 22, n. 4, p. 429–439, 1965.

AMARANTE, M.K. et al., Anemia Ferropriva: uma visão atualizada. Biosaúde. v. 17, n. 1, 2015.

ANDRÉ, H.P et al. Indicadores de insegurança alimentar e nutricional associados à anemia ferropriva em crianças brasileiras: uma revisão sistemática. Ciência & Saúde Coletiva, v. 23, n. 4, p. 1159–1167, 2018.

ALGARÍN C et al., Iron-deficiency anemia in infancy and poorer cognitive inhibitory control at age 10 years. Development Medical of the Children Neurologic. v.55, n.5, p.453-8, 2013.

CAMASCHELLA, C. Iron-Defi ciency Anemia. New England of Journal Medical. v.372, 19, 2015.

CAPANEMA, F.D et al. Anemia Ferropriva na infância: novas estratégias de prevenção, intervenção e tratamento. Revista Médica de Minas Gerais, v. 13, n. Supl 2, p. 30-34, 2016.

CLÁUDIA, A. et al. Nutritional assessment of iron status and anemia in children under 5 years old at public daycare centers. v. 83, n. 4, p. 370-376, 2017.

COUTINHO, G.G; CURY, P.M; CORDEIRO J.A. Cyclical iron supplementation to reduce anemia among Brazilian preschoolers: a randomized controlled trial. BMC Public Health. p.13-21, 2014.

DE SANTIS, G.C. Anemia: definição, epidemiologia, fisiopatologia, classificação e tratamento. Medicina (Ribeiräo Preto). v. 52, n. 3, p. 239-251, 2019.

FANTINI, A.P. et. al. Disponibilidade de ferro em misturas de alimentos com adição de alimentos com alto teor de vitamina C e de cisteína. Revista de Ciência e tecnologia alimentar. v,28, n.2, p. 435-439, 2008

FERRAZ, S.T. Anemia ferropriva na infância: uma revisão para profissionais da atenção básica. Revista de APS. v. 14, n. 1, 2011.

GONÇALVES, I. C. M. et al. Avaliação nutricional de crianças de 2 a 5 anos no norte de minas. Revista Brasileira de Pesquisa em Ciências da Saúde, v.2, n.2, p.30-34, 2016.

GONTIJO, T.L et al. Prática profilática da anemia ferropriva em crianças na estratégia saúde da família. Revista de Enfermagem do Centro-Oeste Mineiro, v. 7, n. 1204, 2017.

GREIG, A.J et al., Iron deficiency, cognition, mental health and fatigue in women of childbearing age: a systematic review. Journal of Nutritional Science. v.2, n.14, p.1 14, 2013.

HASSAN, HT et al. Impact of iron defi ciency anemia on the function of the immune system in children. Medicine (Baltimore). v.95, n.47, p.5395, 2016.

LEAL, L.P et al. Prevalence of anemia and associated factors in children aged 6-59 months in Pernambuco, Northeastern Brazil. Revista de Saude Publica, v. 45, n. 3, p. 457–466, 2011.

LISBÔA, M.B.M.C et al. Prevalence of iron-deficiency anemia in children aged less than 60 months: A population-based study from the state of Minas Gerais, Brazil. Revista de Nutricao, v. 28, n. 2, p. 121–131, 2015.

LOPES, D. L. et al., Aspectos clínicos pertinentes na anemia ferropriva em crianças. Mostra Científica em Biomedicina, v. 3, n. 2, 2019.

MAHONEY, D.H. Iron deficiency in infants and young children: Screening, prevention, clinical manifestations, and diagnosis. UpToDate, 2014.

MIDDEA, A et al. Synthesis and characterization of magnetic palygorskite nanoparticles and their application on methylene blue remotion from water. Applied Surface Science, v. 346, p. 232-239, 2015.

MIRANDA, A.S et al. Iron deficiency anemia and nutritional status of children aged 12 to 60 months in the city of Viçosa, MG, Brazil. Revista de Nutricao, v. 16, n. 2, p. 163–169, 2015.

MODOTTI M.T.C.F. et al. Anemia ferropriva na gestação: controvérsias na suplementação do ferro. Medicina (Ribeirão Preto). v.48, n.4, p.401-407, 2015.

MONTEIRO, C.A et al. A prescrição semanal de sulfato ferroso pode ser altamente efetiva para reduzir níveis endêmicos de anemia na infância. Revista Brasileira de Epidemiologia, v. 5, n. 1, p. 71–83, 2012.

NAFI, L H; TAZI, I; MAHMAL, L. Prevalence of pica in iron defi ciency anemia in Marrakech (Morocco). Médicine et Santé Tropicales.v.25, n.3, p.273-5, 2015.

NASCIMENTO, E. J. Relação Entre Metabolismo do Ferro e Anemia Ferropriva. 33 f. Monografia (Especialização) - Curso de Hematologia, CCE, Instituto Nacional de Ensino Superior e Pesquisa Centro de Capacitação Educacional, Recife, 2015.

NEGRI, G.P; JANAINA, G.R.; LAUXEN, J. Metabolismo do ferro e eritropoiese. Disponível em: http://www.ciencianews.com.br/arquivos/ACET/IMAGENS/revista virtual/hematologia/hemato26.pdf>. Acesso em: 19 de outubro. de 2020.

NOVAES, T. G. et al. Prevalência e fatores associados à anemia em crianças de creches: Uma análise hierarquizada. Revista Paulista de Pediatria. v. 35, n. 3, p. 281-288, 2017.

OLIVEIRA, T. D. S. C. D ET AL., Anemia entre pré-escolares-um problema de saúde pública em Belo Horizonte, Brasil. Ciência & Saúde Coletiva, v. 19, p. 59-66, 2014.

Organização Mundial de Saúde (OMS). Consulta Técnica sobre a Avaliação do Status do Ferro na População Organização Mundial da Saúde. Anemias nutricionais: ferramentas para prevenção e controle eficazes. Geneva: World Health Organization; 2017.

PASRICHA, S-R el at, Effect of daily iron supplementation on health in children aged 4-23 months: a systematic review and meta-analysis of randomised controlled trials. The lancet Global Health. v.1, n.2, p.77–86, 2014

RODRIGUES, V.C et al. Deficiência de ferro, prevalência de anemia e fatores associados em crianças de creches públicas do oeste do Paraná, Brasil. Revista de Nutricão, v. 24, n. 3, p. 407–420, 2011.

SCHRIER, S.L. Causes and diagnosis of iron deficiency anemia in the adult. UpToDate, 2014.

SILVA, M. A. et al., Prevalência e fatores associados à anemia ferropriva e hipovitaminose A em crianças menores de um ano. Caderno de Saúde Coletiva, v. 23, n. 4, p. 362-367, 2015.

SILVA, K. N. et al. Prevalência de anemia ferropriva no laboratório clínico da puc goiás (lac-puc goiás) de maio de 2013 a maio de 2014. Revista estudos Goiânia. v. 41, n.4, p.785-792, 2014.

SPINELLI, M.G.N et al. Fatores de risco para anemia em crianças de 6 a 12 meses no Brasil. Revista Panamericana de Salud Publica/Pan American Journal of Public Health, v. 17, n. 2, p. 84–91, 2005.

Publicado
26-03-2021
Como Citar
AMARAL, S. M.; COSTA, S. DE J.; PESSOA, C. C. M.; PEREIRA, P. L.; FEITOSA, ÁVILA T. DE O.; ALVES, Y. DOS S.; CARVALHO , L. Q. C.; LAGO , A. F. V. D.; LIMA, H. R. S.; SANTOS, L. D. L. DOS; COSTA, A. DA S.; SILVA , R. C. DA; BARBOSA, M. C. N. A.; CORTÊZ, T. H. C.; PEREIRA JÚNIOR, J. L. Anemia ferropriva na infância: causas e consequências. Revista de Casos e Consultoria, v. 12, n. 1, p. e23991, 26 mar. 2021.
Seção
Artigos