Utilização de rastreadores para detecção de eventos adversos a medicamentos hospitalares e melhorias na qualidade da assistência

Autores

Palavras-chave:

Farmacovigilância, Efeitos colaterais e reações adversas relacionados a medicamentos, Segurança do paciente

Resumo

O presente estudo objetivou realizar uma revisão integrativa da literatura acerca da utilização de rastreadores para detecção de eventos adversos a medicamentos hospitalares e seus benefícios para a melhoria da qualidade na assistência. Trata-se de uma revisão integrativa da literatura realizada através da Biblioteca Virtual em Saúde (BVS) em fevereiro de 2023, utilizando os descritores (DeCS) e (MESH): Farmacovigilância (Pharmacovigilance); Efeitos Colaterais e Reações Adversas Relacionados a Medicamentos (Drug-Related Side Effects and Adverse Reactions); e Segurança do paciente (Patient Safety). Foram identificados 1.058 estudos e, após aplicação dos critérios de inclusão e exclusão e análise dos estudos, apenas 19 artigos compuseram a análise final. Os resultados apontam que, o método dos rastreadores é uma ferramenta de revisão de prontuários que aumenta a sensibilidade para a identificação de EAM, monitorando a qualidade da atenção, acompanhando as estimativas ao longo do tempo e os efeitos da implantação das intervenções na redução de danos, mensurando os incidentes e em servindo como recurso eficaz para o benefício da segurança do paciente. Faz-se necessário aprimorar e adaptar os rastreadores já validados de acordo com a demanda e as necessidades de cada unidade hospitalar para contextos mais específicos, como hospitais pediátricos, geriátricos ou de terapias específicas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

João Felipe Tinto Silva, Universidade Federal do Piauí (UFPI)

Enfermeiro. Mestrando pelo Programa de Pós-graduação em Enfermagem na Universidade Federal do Piauí (UFPI). Especialista em Enfermagem em Unidade de Terapia Intensiva pela Universidade Estácio de Sá (ESTÁCIO)

Referências

AMARAL, S. M. et al. Atualização global sobre a padronização de medicamentos e seus riscos. Revista de Casos e Consultoria, [S. l.], v. 11, n. 1, p. e11132, 2020.

APÓSTOLO, J. L. A. Síntese da evidência no contexto da translação da ciência. Coimbra, Portugal: Escola Superior de Enfermagem de Coimbra (ESEnfC), 135 p., 2017.

ARKSEY, H.; O’MALLEY, L. Scoping studies: towards a methodological framework. Int. J. Soc. Res. Methodol., v.8, p. 19-32, 2005.

BATISTA, J.; SILVA, D. P.; CRUZ, E. D. A. Implementation and performance of trackers for the detection of surgical adverse events. Texto & Contexto - Enfermagem, v. 29, e20190163, p. 1-12, 2020.

ERCOLE, F. F.; MELO, L. S.; ALCOFORADO, C. L. Revisão integrativa versus revisão sistemática. Revista Mineira de Enfermagem, v. 18, n. 1, p. 9-11, 2014.

FAJRELDINES, A. et al. Measurement of the incidence of care-associated adverse events at the Department of Pediatrics of a teaching hospital. Arch Argent Pediatr., v.117, n. 2, p.106-109, 2019.

FREITAS, B. H. B. M.; ALVES, M. D. S. M.; GAÍVA, M. A. M. Medidas de prevenção e controle de infecção neonatal por COVID-19: revisão de escopo. Rev Bras Enferm., v. 73, n. 2, p. 1-10, 2020.

GALVÃO, T. F.; PANSANI, T. S. A.; HARRAD, D. Principais itens para relatar Revisões sistemáticas e Metaanálises: A recomendação PRISMA. Epidemiol Serv. Saúde, v. 24, n. 2, p. 335-342, 2015.

GIORDANI, F. et al. Vigilância de eventos adversos a medicamentos em hospitais: aplicação e desempenho de rastreadores. Rev. Bras. Epidemiol, v. 15, n. 3, p. 455-467, 2012.

GROSSMANN, N. et al. Describing adverse events in medical inpatients using the Global Trigger Tool. Swiss Med. Wkly, v. 149, p.20-31, 2019.

GUZMÁN-RUIZ, O. et al. Detección de eventos adversos en pacientes adultos hospitalizados mediante el método Global TriggerTool. Rev Calid Asist., v. 30, p. 166-174, 2015.

HÄRKÄNEN, M. et al. Patient‐specific risk factors of adverse drug events in adult inpatients–evidence detected using the G lobal T rigger Tool method. J Clin Nurs., v. 24, n. 3-4, p. 582-591, 2015.

HU, Q. et al. Development of a trigger tool for the detection of adverse drug events in Chinese geriatric inpatients using the Delphi method. Int J Clin Pharm., v.15, n. 4, p. 1–13, 2019.

HU, Q. et al. Adverse events identified by the global trigger tool at a university hospital: A retrospective medical record review. BMJ Evid, v. 12, n. 2, p. 91-97, 2019.

JI, H. et al. Adverse drug events in Chinese pediatric inpatients and associated risk factors: a retrospective review using the Global Trigger Tool. Sci Rep., v.8, n.1, 2018.

LIMA, J. V. O. et al. Avaliação Farmacêutica da relação de Medicamentos padronizados em um Hospital psiquiatrico de referência. Revista de Casos e Consultoria, [S. l.], v. 11, n. 1, p. e1119, 2020.

LIU, Y. et al. Establishment of a pediatric trigger tool based on Global Trigger Tool to identify adverse drug events of children: experience in a Chinese hospital. BMC Pediatr., v. 20, n. 454, 2020.

LUZ, A. L. R.; BARROS, L. S. R.; BRANCO, A. C. S. C. Métodos contraceptivos: Principais riscos e efeitos adversos. Revista de Casos e Consultoria, [S. l.], v. 12, n. 1, p. e24112, 2021.

MACHADO, B. A. S. et al. Efeitos adversos de drogas quimioterápicas atrelado á assistência interdisciplinar no alivio dos efeitos colaterais. Revista de Casos e Consultoria, [S. l.], v. 13, n. 1, 2022.

MARTINS, R. R. et al. Trigger tools are as effective as non-targeted chart review for adverse drug event detection in intensive care units. Saudi Pharm J., v. 26 p. 1155–1161, 2018.

MORAES, S. M. Avaliação da confiabilidade da ferramenta global trigger tool do institute for healthcare improvement para estimativa da ocorrência de eventos adversos em pacientes adultos internados em um hospital público de belo horizonte. 2018. Dissertação (Mestrado em Medicina) - Faculdade de Medicina, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2018.

MOTA, D. M.; VIGO, Á.; KUCHENBECKER, R. S. Reações adversas a medicamentos no sistema de farmacovigilância do Brasil, 2008 a 2013: estudo descritivo. Cadernos de Saúde Pública, v. 35, n. 8, e00148818, 2019.

NÓBREGA, L. C. et al. Medicamentos rastreadores na identificação de reações adversas em um hospital. Rev. Bras. Farm. Hosp. Serv. Saúde, v.7 n.3, p.42-45, 2016.

OTERO, M. J. et al. Utility of a trigger tool (TRIGGER-CHRON) to detect adverse events associated with high-alert medications in patients with multimorbidity. Eur J Hosp Pharm., v. 8, 2020.

PANDYA, A. D. et al. Global Trigger Tool: Proficient Adverse Drug Reaction Autodetection Method in Critical Care Patient Units. Indian J. Crit. Care Med., v. 24, n.3, p. 172-178, 2020.

ROZENFELD, S.; GIORDANI, F.; COELHO, S. Eventos adversos a medicamentos em hospital terciário: estudo piloto com rastreadores. Rev Saude Publica, v.6, n. 47, p. 1102- 1111, 2013.

SANCHEZ, L. S. et al. Uso de rastreadores para detecção de eventos adversos aos medicamentos em hospital universitário. Ciência & Saúde, v.9, n. 1, p. 190-196, 2016.

SANTANA, L. S. O. S. et al. Análise dos aspectos clínicos e deontológicos de prescrições provenientes de uma farmácia hospitalar de Teresina -PI. Revista de Casos e Consultoria, [S. l.], v. 11, n. 1, p. e11121, 2020.

SILVA, L. T. et al. Characterization of adverse drug events identified by trigger in Brazilian pediatric inpatients. J Pediatr., v. 96, n.3, p. 393-401, 2020.

SOUSA, L. A. O. et al. Prevalência e características dos eventos adversos a medicamentos no Brasil. Cadernos de Saúde Pública, v. 34, n. 4, e00040017, 2018.

SOUSA, I, A..; LUZ, V. S.; ARAUJO, J. L. Reações adversas e interações medicamentosas em fármacos usados na cardiologia. Revista de Casos e Consultoria, [S. l.], v. 13, n. 1, p. e30943, 2023.

SOUZA, M. T.; SILVA, M. D.; CARVALHO, R. Integrative review: what is it? How to do it? Einstein (São Paulo), v. 8, n. 1, p. 102-06, 2010.

STETLER, C. B. et al. Utilization focused integrative reviews in a nursing service. Appl Nurse Res., s/v, n. 4, p. 195-206. 1998.

STROUPE, L. M. et al. Measuring Harm in Hospitalized Children via a Trigger Tool. J. Pediatr. Nurs., v.41, p.9-15, 2017.

TANG, Y. et al. Detecting adverse drug reactions in discharge summaries of electronic medical records using Readpeer. Int. J. Med. Inform., v. 1, n.128, p. 62–70, 2019.

TODIL, S., SAHA, A. Trigger Tools for Adverse Drug Events: Useful Addition to the Quality Tool Box. Indian J. Crit. Care Med., v. 24, n. 3, p.151–152, 2020.

VERONEZE, C.; MALUF, E. M. C. P.; GIORDANI, F. Uso de rastreadores para a identificação de eventos adversos a medicamentos. Cogitare Enferm., v. 22, n. 2, 2017.

Downloads

Publicado

11-05-2023

Como Citar

SOUZA, L. C. O. A. de; SILVA, J. F. T.; VIANA, G. M.; OLIVEIRA, L. G. F.; NASCIMENTO, F. L. e; NASCIMENTO, M. L. e; SILVA, M. de M.; SÁ, M. M. S.; MIRANDA, M. C.; SILVA, J. R. R. da; SOUSA, C. M. de; SILVA, R. F. da; MEDEIROS, N. da S.; SILVA NETO, B. M. da; MOURA, L. C. de. Utilização de rastreadores para detecção de eventos adversos a medicamentos hospitalares e melhorias na qualidade da assistência. Revista de Casos e Consultoria, [S. l.], v. 14, n. 1, p. e32179, 2023. Disponível em: https://periodicos.ufrn.br/casoseconsultoria/article/view/32179. Acesso em: 13 abr. 2024.

Edição

Seção

Artigos de Revisão