Tecnologias assistivas são uma redundância? O processo de projeto de uma adaptação como uma proposta de design menor

Autores

  • Rafael da Silva Malhão Universidade Universidade Estadual de Campinas

DOI:

https://doi.org/10.21680/2446-5674.2019v6n10ID15642

Palavras-chave:

Design; Projeto; Nova cultura técnica; Desobediência tecnológica; Adaptação

Resumo

O presente artigo busca pensar a condição do conhecimento técnico a partir de uma pesquisa de campo em uma disciplina de projeto de tecnologias assistivas de um curso de graduação em design. Partindo desta pesquisa etnográfica direcionamos a discussão para as condições de um pensamento técnico que não esteja submetido as normatividades econômicas, para tanto segue-se as orientações do pensamento técnico de Gilbert Simondon, principalmente a sua ideia de uma nova cultura técnica, associando-a ao conceito de desobediência tecnológica formulado pelo designer cubano Ernesto Oroza.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

AKRICH, Madeleine. The De-Scription of Technical Objects. In: BIJKER, Wiebe E. & LAW, John. Shaping technology/building society: studies in sociotechnical change. Massachusetts: The MIT Press, 1992.

______________. Les utilisateurs, acteurs de l'innovation. Education permanente. n°134, pp.79-89, 1998.

BACK, Nelson et al. Projeto integrado de produtos: planejamento, concepção e modelagem. Barueri: Manole, 2010.

BERSCH, Rita. Introdução à tecnologia assistiva. Centro Especializado em Desenvolvimento Infantil [CEDI]. pp. 1-19, 2008.

BONSIEPE, Gui. A tecnologia da tecnologia. São Paulo: Edgard Blücher, 1983.

BOOKCHIN, Murray. Ecologia Social e outros ensaios. Rio de Janeiro: Achiame, 2010.

BOUFLEUR, Rodrigo. A questão da gambiarra: Formas Alternativas de Produzir Artefatos e suas Relações com o Design de Produtos. São Paulo: Dissertação de Mestrado FAU-USP, 2006.

BRANDES, Uta & ERLHOFF, Michael. Non-intentional design. Cologne: Daab, 2006.

CARDOSO, Rafael. Uma Introdução a História do Design. São Paulo: Editora Edgar Blücher, 2004.

CASTELFRANCHI, Yurij & FERNANDES, Victor. Teoria crítica da tecnologia e cidadania tecnocientífica: resistência, “insistência” e hacking. Revista de Filosofia Aurora, Curitiba, v. 27, n. 40, p. 167-196, jan./abr. 2015.

CERTEAU, Michel de. A invenção do cotidiano: Artes de fazer Vol 1. Petrópolis: Editora Vozes, 1998.

CRARY, Jonathan. 24/7: Capitalismo tardio e os fins do sono. São Paulo: Cosac Naify, 2014.

CRIADO, Tómas Sánchez. ¿Una vida fuera de catálogo? La transformación colaborativa del mercado de ayudas técnicas. Disponível em: <http://tscriado.org/2014/06/20/una-vida-fuera-de-catalogo-la-transformacion-colaborativa-del-mercado-de-ayudas-tecnicas/>. Acesso em: 15 mar. 2018.

FORTY, Adrian. Objetos de desejo: design desde 1750. São Paulo: Cosac Naify, 2007.

INGOLD, Tim. The Perception of the User–Producer. In: GUNN, Wendy; DONAVAN, Jared (Ed). Design and Anthropology. Inglaterra: Ashgate Publishing Limited, 2012.

KASPER, Christian Pierre. Habitar a rua. Campinas: Tese de doutorado PPGS-Unicamp, 2006.

________________. Além da função, o uso. Revista Arcos (ESDI/UERJ), Rio de Janeiro, v. 5, 18-24 p., 2009.

LANDES, David S. Prometeu desacorrentado: Transformação tecnológica e desenvolvimento industrial na Europa ocidental, desde 1750 até a nossa época. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1994.

LEONARD, Annie. A história das coisas. Da natureza ao lixo, o que acontece com tudo que consumimos. Rio de Janeiro: Editora Zahar, 2011.

OROZA, Ernesto. Catálogo da exposição Desobediência Tecnológica. Recife, 2015. Disponível em: <http://museo.com.br/catalogodesobedienciatecnologica.pdf>. Acesso em: 15 mar. 2018.

PAPANEK, Victor. Arquitetura e Design: ecologia e ética. Lisboa: Edições 70, 1995.

_________________. Design for the real world: Human ecology and social change. London: Thames & Hudson, 2006.

ROSAS, Ricardo. Gambiarra: alguns pontos para se pensar uma tecnologia recombinante. In: Rizoma.net – Arte&fato, 2002. 242-250 p.

SCHNEIDER, Beat. Design – uma introdução: o design no contexto social, cultural e econômico. São Paulo: Editora Blücher, 2010.

SIMONDON, Gilbert. El modo de existencia de los objetos técnicos. Buenos Aires: Prometeo Libros, 2007.

_________________. Sur la technique (1953-1983). Paris: Presses Universitaires de France, 2014.

SLADE, Gilles. Made to break: technology and obsolescence in America. Cambridge: Harvard University Press, 2006.

TARDE, Gabriel. As leis sociais: um esboço de Sociologia. Niterói: Editora da UFF, 2011.

WALLACE, Jamie. Emergent artefacts of ethnography and processual engagements of design. In: GUNN, Wendy & DONAVAN, Jared. Design and Anthropology, 2012.

Downloads

Publicado

01-06-2019

Como Citar

MALHÃO, R. da S. Tecnologias assistivas são uma redundância? O processo de projeto de uma adaptação como uma proposta de design menor. Equatorial – Revista do Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social, [S. l.], v. 6, n. 10, p. 81–113, 2019. DOI: 10.21680/2446-5674.2019v6n10ID15642. Disponível em: https://periodicos.ufrn.br/equatorial/article/view/15642. Acesso em: 9 dez. 2022.