Fotografias “despretensiosas”

as transformações do toré dos Tapuias Tarairiús da Lagoa de Tapará nas feiras de cultura (2015–2018)

Autores

  • Roberto Carlos Nunes Queiroz de Mendonça Universidade Federal do Rio Grande do Norte

DOI:

https://doi.org/10.21680/2446-5674.2023v10n19ID30833

Palavras-chave:

Toré, Etnologia Indígena, Resistência, Experiência, Transformação

Resumo

O toré é uma prática cultural que vem sendo mobilizada pelos povos indígenas do Nordeste como forma de resistência e de reorganização social e política. Na comunidade indígena da Lagoa de Tapará – pertencente ao povo Tapuias Tarairiús e localizada geograficamente no estado do Rio Grande do Norte – o toré faz parte de seu repertório cultural, sendo utilizado em momentos de celebração de conquistas, como também nos momentos de enfrentamento político. Diante da relevância do toré como instrumento de luta dos povos indígenas, este ensaio visual traz fotografias dos Tapuias Tarairiús dançando o toré durante as feiras de cultura da Lagoa de Tapará, cuja realização é feita anualmente, no último domingo do mês de maio. Para isso, revisito meu acervo de imagens das incursões que eu fiz as feiras de cultura, e que foi produzido ao longo dos anos de 2015 à 2018. Com este ensaio visual, pretendo construir uma narrativa etnográfica sobre as transformações do toré de Tapará, ao longo das edições das feiras de cultura.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Roberto Carlos Nunes Queiroz de Mendonça, Universidade Federal do Rio Grande do Norte

Doutorando em Antropologia Social pelo Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social (PPGAS), do Departamento de Antropologia (DAN), da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN); Graduando em Ciências Sociais (Licenciatura) pelo Departamento de Ciências Sociais (DCS), da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN).

Referências

CAVIGNAC, Julie Antoniette. A etnicidade encoberta: ‘Índios’ e ‘Negros’ no Rio Grande do Norte. Mneme, Caicó, v. 4, n. 8, p. 1–79, 2003.

CUNHA, Manuela Carneiro da. Políticas culturais e povos indígenas — uma introdução. In: CUNHA, Manuela Carneiro da; CESARINO, Pedro de Niemeyer (Org.). Políticas Culturais e Povos Indígenas. São Paulo: Editora Unesp, 2016. p. 9–21.

GODOLPHIM, Nuno. A fotografia como recurso narrativo: problemas sobre a apropriação da imagem enquanto mensagem antropológica. Horizontes Antropológicos, Porto Alegre, v. 1, n. 2, p. 161–185, 1995.

GRÜNEWALD, Rodrigo de Azeredo. As Múltiplas Incertezas do Toré. In: GRÜNEWALD, Rodrigo de Azeredo (Org.). Toré: Regime Encantado do Índio do Nordeste. Recife: Massangana, 2008. p. 13–38.

MENDONÇA, Roberto Carlos Nunes Queiroz de. Políticas de resistência e de saúde: um estudo sobre problemas de saúde e práticas de autoatenção na comunidade indígena Tapuias Tarairiús da Lagoa de Tapará - Macaíba/RN. 2021. Dissertação (Mestrado em Antropologia Social) — Centro de Ciências Humanas, Letras e Artes, Programa de Pós-graduação em Antropologia Social, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2022.

MOURA, Allyne Dayse Macedo de. “Aqui tem sangue e suor de índio”: resistência, etnicidade e luta política dos Tapuias da Lagoa do Tapará - RN. 2020. Dissertação (Mestrado em Antropologia Social) — Centro de Ciências Humanas, Letras e Artes, Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2019.

Downloads

Publicado

10-11-2023

Como Citar

MENDONÇA, R. C. N. Q. de. Fotografias “despretensiosas”: as transformações do toré dos Tapuias Tarairiús da Lagoa de Tapará nas feiras de cultura (2015–2018). Equatorial – Revista do Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social, [S. l.], v. 10, n. 19, p. 1–18, 2023. DOI: 10.21680/2446-5674.2023v10n19ID30833. Disponível em: https://periodicos.ufrn.br/equatorial/article/view/30833. Acesso em: 3 mar. 2024.