TUTELA E INDIGENISMO NA PARAÍBA: ASSISTENCIALISMO À SAÚDE POTIGUARA SOB A POLÍTICA DO SPI (1941 – 1967)

LA SALUD DE POTIGUARA EN LA POLÍTICA DEL SPI (1941 – 1967)

Autores

  • Claudia Cristina do Lago Borges UFPB
  • Yris Campos Oliveira UFPB

Resumo

A tutela indigenista foi uma política implantada ainda na colonização, baseada na justificativa de catequizar e civilizar os “infantis, frágeis e não evoluídos” povos da terra. Com o objetivo de manter a exploração da força de trabalho, usurpação da posse das terras indígenas e implementação de mecanismos de apagamento das suas culturas, esta aparelhagem adotou novas estratégias durante a República, especialmente a partir de 1910, com a criação do Serviço de Proteção ao Índio. Este órgão deveria garantir assistência aos indígenas nos mais diversos âmbitos, dentre eles a atendimento a saúde, fosse na promoção e oferta de medicamentos gratuitos, bem como de recurso e assistência tanto para os que viviam aldeados quanto aos já “civilizados”. Na Paraíba, o SPI atuou junto aos povos Potiguara na Baía da Traição entre os anos de 1920 a 1967, através do Posto Indígena Nísia Brasileira. Com o objetivo de identificar as ações do Estado junto aos potiguara entre os anos de 1941 a 1967, e o grau de assistência quanto à saúde destes, este artigo resulta da análise documental do PI, disponível no acervo digital do Museu do Índio do Rio de Janeiro, com fins de identificar o confronto das ações estatais frente à cultura tradicional indígena, em particular quanto a estrutura disponibilizada pelo órgão tanto para o atendimento cotidiano de baixa complexidade, como para os períodos de crise epidemiológicas. Deste modo, a partir dos documentos analisados referentes ao período acima citado foi possível perceber quais as doenças mais comuns e o modo como essa assistência era prestada nas aldeias Potiguara.

 

Palavras-chave: SPI. Saúde indígena. Potiguara.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Claudia Cristina do Lago Borges, UFPB

Possui graduação em Licenciatura e Bacharelado em História pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (1995), mestrado em História pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (2000) e doutorado em História pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (2008). É professora associada da Universidade Federal da Paraíba, lotada no Departamento de História. É professora do Profhistória e do PPGH

Yris Campos Oliveira, UFPB

Historiadora, formada pela UFPB. Integrante do Grupos de Pesquisa Abaiara - Estudos Indígenas da Paraíba.

Downloads

Publicado

02-02-2024

Como Citar

BORGES, C. C. do L.; OLIVEIRA, Y. C. TUTELA E INDIGENISMO NA PARAÍBA: ASSISTENCIALISMO À SAÚDE POTIGUARA SOB A POLÍTICA DO SPI (1941 – 1967): LA SALUD DE POTIGUARA EN LA POLÍTICA DEL SPI (1941 – 1967). Mneme - Revista de Humanidades, [S. l.], v. 24, n. 47, 2024. Disponível em: https://periodicos.ufrn.br/mneme/article/view/31004. Acesso em: 19 abr. 2024.

Edição

Seção

Artigos