A república dos corvos: literatura, tradição e história em diálogo

Palavras-chave: (São) Vicente. A república dos corvos. Literatura. História. Tradição católica.

Resumo


Este artigo tem o objetivo de analisar a personagem Vicente do conto A república dos corvos, que intitula a coletânea, de José Cardoso Pires (1988). Diante disso, não se propõe a fazer uma análise do conto em si, mas dessa personagem instigante, irônica e carnavalizada. Por meio de uma análise da simbologia do corvo tanto em textos bíblicos quanto na literatura ficcional, busca mostrar a história da morte de São Vicente a partir da tradição católica e a sua importância para a própria história de Lisboa. Diante disso, foi possível perceber que, ao fazer uma obra de ficção com base em uma lenda que se tornou história, o autor estabelece relações dialógicas entre literatura, história e tradição, centradas na figura do corvo, cujo nome é homônimo de São Vicente. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Orison Marden Bandeira de Melo Jr, Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Professor de Língua Inglesa e Literatura em Língua Inglesa da UFRN. Licenciado em Letras (Português/Inglês), mestre em Literatura e Crítica Literária (LCL - PUCSP) e doutor em Linguística Aplicada e Estudos da Linguagem (LAEL - PUCSP), cuja pesquisa se voltou ao ensino de literatura em língua inglesa no curso de Letras.
Publicado
02-11-2016
Como Citar
BANDEIRA DE MELO JR, O. M. A república dos corvos: literatura, tradição e história em diálogo. Revista Odisseia, n. 9, p. p. 1 - 12, 2 nov. 2016.
Edição
Seção
Artigos