Uso do verbo PEGAR na perífrase [PEGAR (E) V2]: traços semântico-pragmáticos

Autores

Palavras-chave:

Perífrase [PEGAR (E) V2]. Traços semântico-pragmáticos.

Resumo

Neste estudo, com fundamentação nos pressupostos teóricos do funcionalismo norte-americano, abordamos o uso do verbo PEGAR na perífrase [PEGAR (E) V2], em que PEGAR é o verbo auxiliar gramatical V1 e V2 é o verbo nuclear lexical. Temos como objetivo analisar traços semântico-pragmáticos vinculados à perífrase [PEGAR (E) V2] no português brasileiro contemporâneo, buscando indícios que contribuam para a descrição da função desempenhada por PEGAR nessa perífrase. Para tanto, fazemos uso de dados de fala extraídos dos corpora Discurso & Gramática referentes a Natal (RN) e ao Rio de Janeiro (RJ). Os resultados, obtidos através de análise quantitativa, revelam que PEGAR desempenha, na maioria das ocorrências, a função de indicar aspecto global, salientando um conjunto de traços semântico-pragmáticos como pontualidade, subtaneidade e/ou uma tomada de iniciativa do agente (no papel sintático de sujeito da perífrase).

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Dayane da Silva Grilo, UFRN

Programa de Pós-graduação em Educação da UFRN

Maria Alice Tavares, UFRN

Departamento de Letras

Programa de Pós-graduaçaõ em Estudos da Linguagem

Downloads

Publicado

15-11-2016

Como Citar

GRILO, D. da S.; TAVARES, M. A. Uso do verbo PEGAR na perífrase [PEGAR (E) V2]: traços semântico-pragmáticos. Revista Odisseia, [S. l.], n. 10, p. p. 103 – 119, 2016. Disponível em: https://periodicos.ufrn.br/odisseia/article/view/10793. Acesso em: 26 set. 2022.

Edição

Seção

Artigos