A torre acima do véu: representação da Distopia no Insólito ficcional brasileiro

  • Thaíse Gomes Lira UFPB (Universidade Federal da Paraíba)
  • Luciane Alves Santos UFPB (Universidade Federal da Paraíba)
Palavras-chave: Insólito Ficcional. Distopia. Formação do leitor

Resumo


Este artigo apresenta as evidências do gosto do jovem brasileiro por leituras, entre elas a Distopia, vertente do Insólito Ficcional. A Fundamentação Teórica, com base em Eagleton (2003), Failla (2016), Figueiredo (2009), García (2013), Lajolo (1982), Pavlovski (2012), Todorov (2013) e outros, abordou a relação entre jovem e leitura e analisou informações do Skoob e das pesquisas Retratos da leitura no Brasil e Índices de Leitura – Distopias; apresentou uma análise da vertente como desmembramento da Ficção Científica e do Insólito; e elencou os traços distópicos do corpus A Torre Acima do Véu (2014), de Roberta Spindler. Os dados comprovaram que o brasileiro entre 10 e 30 anos lê best-sellers e cânones por fruição. Distopias canônicas, como 1984, de Orwell, e contemporâneas, como a de Spindler (2014), estão entre essas leituras e são instrumentos relevantes de formação de leitores no Brasil.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Thaíse Gomes Lira, UFPB (Universidade Federal da Paraíba)
LIRA, Thaíse Gomes. Formada em Letras - Licenciatura em Língua Portuguesa, atualmente membro do PPGL (Programa de Pós-Graduação em Letras)/UFPB, na área LITERATURA, CULTURA E TRADUÇÃO e na linha de pesquisa ESTUDOS LITERÁRIOS DA IDADE MÉDIA AO SÉCULO XIX, com foco nos estudos sobre a Ficção Distópica e a obra de H. G. Wells. Possui também Bacharelado em Comunicação Social - Relações Públicas pela Universidade Federal da Paraíba (2008), é estudante de Pós-Graduação em Tradução de Língua Inglesa pela Faculdade Estácio de Sá.
Luciane Alves Santos, UFPB (Universidade Federal da Paraíba)
Doutora em Letras pela Universidade de São Paulo, com estágio na Université Paris IV- Sorbonne. Mestre em Estudos Literários pela - Unesp - FCL/Araraquara. Graduação em Letras, Português/Francês pela Unesp - FCL/Araraq. Experiência no magistério superior, na área de Letras, com ênfase em Literaturas de Língua Portuguesa e Teoria da Literatura. Coordenadora do curso de Letras - Português (UFPB - litoral norte) e vice coordenadora do curso de Letras/ Espanhol, da Universidade Aberta do Brasil /UFPB. Líder do grupo de pesquisas "Variações do insólito: do mito clássico à modernidade". Professora efetiva na Universidade Federal da Paraíba, Campus IV, vinculada ao programa de Mestrado Profissional em Letras/ CAPES e ao Programa de Pós-graduação em Letras (PPGL).
Publicado
21-10-2017
Como Citar
GOMES LIRA, T.; ALVES SANTOS, L. A torre acima do véu: representação da Distopia no Insólito ficcional brasileiro. Revista Odisseia, v. 2, n. 2, p. p. 148-163, 21 out. 2017.
Seção
Artigos