O poético como traço imanente ao processo de subjetivação na escritura de Eduardo Galeano

Palavras-chave: Linguagem, Poético, Estranhamento, Semiologia

Resumo


O presente artigo busca discutir uma inversão do axioma da linguagem, rompendo com a ideia de que a linguagem referencial seria um universal em que a linguagem poética se encaixaria como um caso especial. Nessa perspectiva, a linguagem poética não será tomada como uma linguagem privilegiada, mas será percebida como uma faculdade que nasce com o sujeito. Sendo o um traço imanente ao sujeito, defendemos que o estranhamento, proposto por Chklovski como técnica que fabrica a singularização da imagem, pode ser compreendido como a manifestação do inconsciente e o retorno, mesmo que momentâneo, do sujeito ao seu estágio poético. Para tanto, tomaremos como ponto de partida da análise semiológica do texto do uruguaio Eduardo Galeano, com o texto Pájaros proibidos, retirado da obra Memoria del fuego III (2013), em diálogo com a teoria da literatura e alguns pressupostos psicanalíticos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Heloisa Ribeiro Miranda, Instituto Federal de Rondônia

Doutoranda pelo Programa de Pós-Graduação em Estudos de Linguagem - PPGEL  pela Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), graduada em Letras Língua e Literatura Hispânica (2011) e Língua Portuguesa e Literatura Brasileira e Portuguesa (2004). Atualmente é professora do Instituto Federal de Educação, Ciências e Tecnologias de Rondônia - Campus Vilhena. Atua na Área de Literatura Hispanoamericana e Ensino de Língua Espanhola.

Célia Maria Domingues da Rocha, Universidade Federal de Mato Grosso

Mestre em Teoria Literária e Doutora em Literatura Brasileira, ambos cursados na Universidade Estadual Paulista (UNESP).  Pós-doutora em Estudos Comparados de Literaturas de Língua Portuguesa pela Universidade de São Paulo (USP). Docente (Associada IV) do Curso de Graduação em Letras e do Programa de Pós-graduação em Estudos de Linguagem (PPGEL) da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT).  

Vinicius Carvalho Pereira, Universidade Federal de Mato Grosso

Doutor e Mestre em Ciência da Literatura pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Bacharel e Licenciado em Letras Português-Inglês pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Professor do Departamento de Letras e Coordenador do Programa de Pós-Graduação em Estudos da Linguagem (PPGEL) da Universidade Federal do Mato Grosso (UFMT). Estágio pós-doutoral na Universidade de Nottingham (UoN), no Reino Unido. Atua principalmente nas seguintes áreas: Línguas Estrangeiras Modernas; Literatura Moderna e Contemporânea; Literatura, Mídia e Tecnologia; Semiologia.

Publicado
23-11-2018
Como Citar
MIRANDA, H. R.; ROCHA, C. M. D. DA; PEREIRA, V. C. O poético como traço imanente ao processo de subjetivação na escritura de Eduardo Galeano. Revista Odisseia, v. 3, n. 2, p. p. 67 - 87, 23 nov. 2018.
Seção
Artigos