Flores do sertão:

mulheres e representação social em A Barragem, de Ignez Mariz

Palavras-chave: Representação Feminina, Literatura Paraibana, Ignez Mariz

Resumo


O presente trabalho volta-se para o estudo do romance A barragem (1937), de Ignez Mariz, a fim de evidenciar a presença feminina em tal obra a partir dos tipos de mulher que circulam na narrativa ao mesmo tempo em que relacionamos autora e obra dentro do cenário literário brasileiro, filiando-as ao regionalismo de 1930, e apontamos o lugar que ambas ocupam no cenário literário paraibano. Para tanto, a partir do método da crítica textual, empreendemos a análise do referido romance, a qual estará também subsidiada nas orientações teórico-críticas de Bueno (2006), Sales (2005), Santos (1994), Rago (2005). Finalizamos o nosso artigo, reiterando o pioneirismo de Ignez Mariz no processo de reflexão sobre a sociedade paraibana, em especial acerca da condição feminina nas primeiras décadas do século XX. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marcelo Medeiros da Silva, Universidade Estadual da Paraíba

Professor do curso de Letras da Universidade Estadual da Paraíba, doutor em Letras pela Universidade Federal da Paraíba, atua na graduação em Letras ministrando disciplina na área de Literatura e Estágio Supervisionado. Desenvolve pesquisa acerca das relações de gênero pela literatura e acerca do ensino de literatura.

Publicado
29-11-2018
Como Citar
DA SILVA, M. M. Flores do sertão:. Revista Odisseia, v. 3, n. 2, p. p. 88 - 108, 29 nov. 2018.
Seção
Artigos