A paixão segundo G.H.:

autor e leitor na alegria difícil da alteridade

Palavras-chave: Clarice Lispector, A paixão segundo G.H., Alteridade, Autor, Leitor

Resumo

Este artigo propõe uma leitura do romance A paixão segundo G.H., de Clarice Lispector, publicado em 1964. Trata-se, aqui, de uma leitura sobre alteridade, estabelecida pela relação autor-leitor e pela junção da literatura com o pensamento filosófico. Para tanto, buscaremos aporte na teoria existencialista de Jean-Paul Sartre, com sua obra O ser e o nada – ensaio de ontologia fenomenológica (2015b), e nas ideias sobre a questão do autor e do leitor, como elementos literários participantes do processo de escritura do texto literário, desenvolvidas por Antoine Compagnon em O demônio da teoria (2010). Este trabalho é resultado de uma pesquisa desenvolvida no Mestrado em Literatura Comparada. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Aslan Bruno da Silva, Universidade Federal do Rio Grande do Norte

Mestre em Estudos da Linguagem, área de concentração em Literatura Comparada pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte

Samuel Anderson de Oliveira Lima, Universidade Federal do Rio Grande do Norte

Doutor em Literatura Comparada pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte. Fez estágio de pós-doutoramento na Universidade do Ceará e na Universidade de Buenos Aires. 

Publicado
22-08-2020
Como Citar
DA SILVA, A. B.; DE OLIVEIRA LIMA, S. A. A paixão segundo G.H.: . Revista Odisseia, v. 5, n. 2, p. p. 59-80, 22 ago. 2020.
Seção
Várias