Poesia e composição: considerações sobre uma das “teses” de João Cabral de Melo Neto

Palavras-chave: João Cabral de Melo Neto, Poesia, Composição, Crítica

Resumo


Mais conhecido por sua obra poética, João Cabral de Melo Neto (1920-1999) é, também, autor de um valioso material crítico em prosa que, desde a primeira reunião em 1997, tem despertado interesse e contribuído para uma melhor compreensão do seu projeto literário. Destas “teses” — como o próprio autor se referia a alguns desses trabalhos — destacam os três primeiros: “Considerações sobre o poeta dormindo” (1941), “Joan Miró” (1950) e “Poesia e composição” (1952).   O propósito deste artigo é, portanto, apresentar algumas considerações acerca do pensamento crítico desenvolvido por Cabral no texto “Poesia e composição”, destacando os conceitos originais de “poetas fáceis” e de “poetas difíceis” desenvolvidos pelo autor de modo a contribuir para as discussões sobre este tema. Apoiam esta leitura os trabalhos de Lima (2002), Carvalho (2009), Siscar (2018) e Pessôa (2019).

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Rodrigo Caldeira, UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO

Mestre em Letras pelo Programa de Pós-Graduação em Letras da Universidade Federal do Espírito Santo. Graduado em História e com Especialização em Estudos Literários pela Universidade Federal do Espírito Santo.

Publicado
17-06-2021
Como Citar
CALDEIRA, R. Poesia e composição: considerações sobre uma das “teses” de João Cabral de Melo Neto. Revista Odisseia, v. 6, n. 1, p. 92-110, 17 jun. 2021.
Seção
Artigos