Saussure e a historicidade da língua

Palavras-chave: Historicidade, Valor, Saussure, Paul, Pinker

Resumo


O presente trabalho discute o lugar que a historicidade ocupa nas reflexões de Ferdinand de Saussure, tomando por base excertos tanto do Curso de Linguística Geral quanto dos Escritos de Linguística Geral. Primeiramente, objetiva mostrar até que ponto a concepção saussuriana da arbitrariedade, do sistema e do valor abre a possibilidade de uma historicização radical da língua. Para tanto, essa historicização é ilustrada pela comparação com um autor contemporâneo a Saussure e com outro atual, a saber, Hermann Paul e Steven Pinker. Com isso, busca-se mostrar que a reflexão saussuriana é ainda tão relevante na época da linguística cognitiva como foi nos tempos dos neogramáticos positivistas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Aroldo Garcia dos Anjos (Tradutor), Universidade Federal de Pelotas

Doutorando em Letras pela Universidade Federal de Pelotas (UFPel). Mestre em Letras pela UFPel. Graduado em Letras Alemão/Português pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos (UNISINOS). Professor de alemão e tradutor. Interessa-se por discussões de língua, literatura e tradução.

Hans Lösener (Autor), Pädagogische Hochschule Heidelberg

Professor de língua e literatura alemã e de sua didática, coordenador do curso de Pedagogia Teatral. O autor publicou, entre outros: Gegenstimmen. Eine Dramendidaktik. (2017), Zwischen Wort und Wort. Interpretation und Textanalyse (2006), Der Rhythmus in der Rede. Linguistische und literaturwissenschaftliche Aspekte des Sprachrhythmus (1999).

Publicado
11-06-2021
Como Citar
GARCIA DOS ANJOS (TRADUTOR), A.; LÖSENER (AUTOR), H. Saussure e a historicidade da língua. Revista Odisseia, v. 6, n. 1, p. 1-17, 11 jun. 2021.
Seção
Tradução de artigos