O riso literário na obra de Adriana Falcão

Palavras-chave: Adriana Falcão. Luna Clara e Apolo Onze. Riso.

Resumo


A obra da escritora brasileira contemporânea Adriana Falcão é fortemente permeada por diversos recursos literários que levam ao riso, como os exageros, as ironias, as piadas, a comédia, as quebras de expectativa e de estereótipos, o humor, o jogo de palavras, os jogos de linguagem, as personagens risíveis etc. Isso nos leva a afirmar que a autora se utiliza do riso literário, aqui entendido como aquele produzido a partir de uma escrita literária, proveniente da subjetividade da escritora. Para compreender como isso ocorre, procuramos pensar dois desses elementos a partir do romance Luna Clara e Apolo Onze (2002), a saber: o risível das palavras e o risível das personagens. Para isso, utilizaremos Henri Bergson (1991) como referencial teórico para pensar o riso e esses elementos. Trata-se de um estudo exploratório, buscando mostrar como se constitui o riso na obra em análise; qualitativo, com resultados valorativos; bibliográfico e comparativo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Concísia Lopes Santos, Universidade do Estado do Rio Grande do Norte

Possui graduação em Letras - Língua Portuguesa e Literaturas (2006), Especialização em Língua Portuguesa - Leitura, produção de texto e gramática (2008) e Especialização em Literatura Afro-brasileira (2015), Mestrado e Doutorado em Estudos da Linguagem - Literatura Comparada (2010/2019) – todos pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte. Atualmente é professora adjunta na Universidade do Estado do Rio Grande do Norte da área de Teoria da Literatura no Departamento de Letras Estrangeiras do Campus Avançado de Pau dos Ferros. Desenvolve pesquisa e extensão na área de literatura, especialmente em Literatura Brasileira Contemporânea, Literaturas Africanas de Angola e Moçambique e Literatura Infantojuvenil Brasileira e Africana de Língua Portuguesa.

Publicado
17-06-2021
Como Citar
SANTOS, C. L. O riso literário na obra de Adriana Falcão. Revista Odisseia, v. 6, n. 1, p. 71-91, 17 jun. 2021.
Seção
Artigos