Heidegger face à metafísica como ontoteologia: origens de um diagnóstico crítico (1927-1930)

  • Fernando Rodrigues
Palavras-chave: Dasein, Heidegger, metafísica, metontologia, ontoteologia

Resumo

Neste artigo sáo apresentadas as origens do diagnóstico crítico de Heidegger sobre a constituiçáo ontoteológica da metafísica. Argumenta-se que o diagnóstico realiza-se já no período imediatamente posterior à publicaçáo de Ser e tempo (1927), especialmente por meio de uma reinterpretaçáo da filosofia primeira de Aristóteles delineada na preleçáo do semestre de veráo de 1928 Metaphysische Anfangsgründe der Logik im Ausgang von Leibniz e consumada nos Grundbegriffe der Metaphysik (1929/30). Mostra-se como Heidegger identifica o que se pode denominar uma interpretaçáo bipartida do ente: a bifurcaçáo da interpretaçáo do ente nos questionamentos sobre o ente como ente (ontologia) e o ente no todo (teologia). Por fim, argumenta-se que a reinterpretaçáo da metafísica da tradiçáo como ontoteologia associa-se inicialmente a uma virada metafísica, cuja implicaçáo é um projeto de filosofia denominado metafísica do Dasein, orientador das tarefas de pesquisa de Heidegger no período de 1927-1930.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
03-04-2012
Como Citar
RODRIGUES, F. Heidegger face à metafísica como ontoteologia: origens de um diagnóstico crítico (1927-1930). Princípios: Revista de Filosofia (UFRN), v. 18, n. 30, p. 233-252, 3 abr. 2012.