Judith Butler leitora de Merleau-Ponty: Por uma crítica ao corpo com ser sexuado

  • Diego Luiz Warmling Mestre em filosofia pela UFSC
  • Javier Andres Paez Mestre em antropologia social pela UFSC
Palavras-chave: Butler, Merleau-Ponty, Corpo Sexuado, Atos Performativos, Gêneros

Resumo

Entre Merleau-Ponty e Butler, avaliaremos quão produtivas são as derivações da fenomenologia às performances de gênero. De Merleau-Ponty, se o corpo é veículo das vivências pessoais, é pela sexualidade que somos coabitados por outrem. A sexualidade está pressuposta em todas as atmosferas da vida. Contudo, diz Butler, Merleau-Ponty reedita a hipótese de uma essência heteronormativa, não-corporificada e fundante do comportamento. Pautado pela diferença sexual, Merleau-Ponty olvida o quanto as construções de gêneros estão apoiadas no fato de que os corpos se enformam às situações civilizacionais. Trata-se, então, de interpelar a enformação do corpo em gêneros normativos... É preciso que ampliemos a perspectivas sobre como os corpos dramatizam os signos culturais. Só assim vislumbraremos os gêneros como atos  intencionais, performáticos e não-referenciais. Tais performances dão lugar à uma ótica onde as identidades alternativas assumem um papel crítico diante das sanções  masculinistas.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
31-01-2020
Como Citar
WARMLING, D. L.; PAEZ, J. A. Judith Butler leitora de Merleau-Ponty: Por uma crítica ao corpo com ser sexuado. Princípios: Revista de Filosofia (UFRN), v. 27, n. 52, p. 265-303, 31 jan. 2020.