A palavra de uma cidadã na tormenta revolucionária: o pensamento político de Olympe de Gouges

  • Marcela Prado Mendonça Doutoranda em desenvolvimento e meio ambiente- PRODEMA/UFS
  • Marcelo de Sant’Anna Alves Primo Doutor em filosofia pela UFBA e professor de Filosofia do Colégio de Aplicação da UFS
Palavras-chave: Olympe de Gouges, mulheres, revolução, política

Resumo

Nosso texto pretende refletir acerca dos modos de discurso e do alcance dos textos políticos de Olympe de Gouges. Em particular, vamos nos ater a três escritos da autora que, através de gêneros discursivos diferentes, permitem ver a sua produção plural e seu engajamento político no contexto da França revolucionária: 1) A Refléxion sur les noirs – 1788 – que apresenta sua experiência com a escravidão, a injustiça e o preconceito que a população negra sofria, mesmo que em uma época de ideias iluministas. Mais do que isso, ela critica a Comédie Française, a qual não permitia que uma de suas peças de teatro fosse representada ao público, já que continha uma contundente crítica à discriminação racial; 2) A Déclaration des droits de la femme et de la citoyenne – 1791 - que surgiu durante o momento em que as mulheres tinham seus próprios clubes políticos; 3) Por último, o panfleto Les trois urnes – 1793 – texto que desnuda o caráter autoritário do Estado jacobino pós-revolução e que levou Olympe a ser guilhotinada.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
31-01-2020
Como Citar
PRADO MENDONÇA, M.; ALVES PRIMO, M. DE S. A palavra de uma cidadã na tormenta revolucionária: o pensamento político de Olympe de Gouges. Princípios: Revista de Filosofia (UFRN), v. 27, n. 52, p. 305-329, 31 jan. 2020.