Por uma sexualidade livre à luz de Foucault

  • Juliana Ortegosa Aggio Docente do departamento de filosofia da UFBA
Palavras-chave: Sexualidade, liberdade, Foucault, Butler

Resumo

Esse ensaio é uma proposta e não uma simples análise ou interpretação de texto. Uma proposta de reflexão sobre a nossa prática sexual que possa nos servir como provocação. Uma proposta que aventa a seguinte hipótese à luz das obras de Foucault sobre a sexualidade: se a relação sexual é sempre uma relação de poder, então há espaço para o exercício da liberdade, visto que a liberdade é condição de existência do poder enquanto a contraparte que o limita. Se isso for verdade, a questão da possibilidade está resolvida. Todavia, não basta demonstrar a possibilidade, é preciso compreender como, de fato, ela se efetiva. Veremos como a aposta de Foucault nos prazeres e corpos enquanto o contra-ataque ao dispositivo de sexualidade é posta em cheque por Butler, mas defendida por Oskala. Ambas parecem ter, em alguma medida, razão e a solução de Foucault pode ser reinterpretada a partir da possibilidade de se vivenciar uma sexualidade livre para além da mera liberação sexual.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
31-01-2020
Como Citar
ORTEGOSA AGGIO, J. Por uma sexualidade livre à luz de Foucault. Princípios: Revista de Filosofia (UFRN), v. 27, n. 52, p. 115-141, 31 jan. 2020.