Unicórnias pretas contra a necropolítica: tensões em Além do princípio do prazer

  • Alessandra Affortunati Martins Parente Doutora em psicologia social pela USP/ Pós-doutoranda em filosofia pela USP/ FAPESP
Palavras-chave: Melancolia, Erotismo, Pulsões, Necropolítica

Resumo

O artigo se propõe a desenvolver quatro tarefas: 1) apresentar
reflexões acerca do erotismo, considerando-o como recurso de
luta disponível para as mulheres; 2) contrapor o erotismo e a intensidade
afetiva à melancolia, considerada como espírito da modernidade;
3) Superar a dicotomia Eros e Thanatos que marca a noção
freudiana de conflito pulsional em Além do princípio do prazer, sem
com isso propor alternativas monistas. Diversamente, a ideia é mostrar
o caráter histórico entranhado na vertente conflitiva pulsional,
vista por Freud pelo viés puramente econômico do aparelho psíquico;
4) Levando em conta a história, aparecem duas formas distintas
de conceber a temporalidade da existência humana e seus modos de
ordenação simbólico-culturais e políticas: a transitoriedade e a fixação
melancólica. Nenhuma dessas duas formas de conceber a história
e a temporalidade, ligadas aos conflitos econômicos do psiquismo,
servirá aqui – a elas oferecerei uma terceira saída, fundada em dois
pilares: firmeza e valor.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
31-01-2020
Como Citar
AFFORTUNATI MARTINS PARENTE, A. Unicórnias pretas contra a necropolítica: tensões em Além do princípio do prazer. Princípios: Revista de Filosofia (UFRN), v. 27, n. 52, p. 11-41, 31 jan. 2020.