Lugar Comum Paradoxal e o Prestígio do Riso:

a via de uma feminilidade sofística

Autores

DOI:

https://doi.org/10.21680/1983-2109.2023v30n63ID29077

Palavras-chave:

Sofística, Feminilidade, Equívoco ab-senso, Corpo, Lugar comum

Resumo

Interpretar a passagem de Barbara Cassin da ontologia à logologia sofística, do gozo do ser ao gozo do corpo, exige uma secundariedade crítica, na via significante de uma feminilidade sofística. Trata-se de desconfinar o logos da idiotia do privado com seu gozo dito fora do corpo, o mais baixo grau de liberdade. Um desafio decolonial, desvio da relação sexual à relação modernidade/colonialidade, ambas furadas. Como estratégia, nem fórmula positiva e nem negativa, mas uma operação subtrativa. Literalmente, uma saída pelo equívoco ab-senso ao plural das diferenças, prestigiando-se não a angústia, mas o riso.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Fernanda P. Bertuol, UFPR

Pós-doutorada pelo programa de pós-graduação em Filosofia da UFPR, na linha de pesquisa Ética e Política. Possui doutorado em Filosofia pela Universidade Estadual de Campinas (2016), com tese sobre o problema da naturalização da consciência. Mestrado em Educação (2007), Especialização em Modalidades de Intervenção no Processo de Aprendizagem (2005), Graduação em Filosofia (2011) e em Educação Física (2001), todos pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná. Ao longo desses quatro cursos, os principais temas de estudo foram: corpo, qualidade de vida, comunidade e educação. Atuou como docente nos cursos de Licenciatura e Bacharelado em Filosofia e em outros cursos de graduação e pós-graduação (lato sensu) da PUCPR, onde também idealizou e coordenou um curso de especialização em qualidade de vida. Nesta área, possui experiências junto a escolas, hospitais, empresas, ONGs, OSCIPs, comunidades e ao setor público. Área de pesquisa atual: Filosofia Contemporânea e Psicanálise, com ênfase em discussões sobre corpos, subjetividades, gênero, performances discursivas e artísticas, culturas, políticas e qualidade de vida.

Referências

ARENDT, Hannah. Origens do Totalitarismo. Trad. Roberto Raposo. São Paulo: Companhia das Letras, 2012.

BHABHA, Homi K. O Local da Cultura. Trad. Myriam Ávila, Eliana Lourenço de Lima Reis, Gláucia Renate Gonçalves. 2ª ed. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2013.

BUTLER, Judith; & SPIVAK, Gayatri Chakravorty. Quem canta o Estado-nação? Língua, política, pertencimento. Trad. Vanderlei J. Zacchi, Sandra Goulart Almeida. Brasília: Editora Universidade de Brasília, 2018.

CASSIN, Barbara. Consenso e Criação de Valores: O que é um elogio? In: CASSIN, Barbara; LORAUX, Nicole; & PESCHANSKI, Catherine. Gregos, Bárbaros, Estrangeiros: a cidade e seus outros. Trad. Ana Lúcia de Oliveira e Lúcia Cláudia Leão. 1ª ed. Rio de Janeiro: Ed. 34, 1993, pp. 34-55. (Coleção Trans.)

CASSIN, Barbara. L’Effet Sophistique. Paris: Éditions Gallimard, 1995.

CASSIN, Barbara. (2010). A performance antes do performativo, ou a terceira dimensão da linguagem. Trad. Luana de Conto. Curitiba, Revista Letras, Editora UFPR, n. 82, (set./dez.) 2010, pp. 11-46.

CASSIN, Barbara. O Ab-senso ou Lacan de A a D. In: Não há relação sexual: duas lições sobre “O aturdito” de Lacan. BADIOU, Alain; & CASSIN, Barbara. Trad. Claudia Berliner. 1ª ed. Rio de Janeiro, Zahar, 2013, pp. 9-60.

CASSIN, Barbara. Se Parmênides: o tratado anônimo de Melisso Xenophane Gorgia. Trad. Cláudio Oliveira. 1ª ed. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2015. (Filô)

CASSIN, Barbara. Sofística, Performance e Performativo. Anais de Filosofia Clássica, v. 3, n. 6, 2009, pp. 30-59. Trad. Fernando Santoro em v. 10, n. 20, 2016, pp. 30-59.

CASSIN, Barbara. Jacques, o Sofista: Lacan, logos e psicanálise. Trad. Yolanda Vilela. 1ª ed. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2017.

DAVIS, Angela. A liberdade é uma luta constante. Trad. Heci Regina Candiani. 1ª ed. São Paulo: Boitempo, 2018.

FANON, Franz. Pele Negra, máscaras brancas. Trad. Renato da Silveira. Salvador: EDUFBA, 2008.

FOUCAULT, Michel. Il faut défendre la société. In: Cours au Collège de France (1975-1976), Paris: Gallimard; Seuil, 1997.

GROSFOGUEL, Ramón. Para uma visão decolonial da crise civilizatória e dos paradigmas da esquerda ocidentalizada. In: Decolonialidade e Pensamento Afrodiaspórico. Bernardino-Costa, Joaze; Maldonado-Torres, Nelson; & Grosfoguel, Ramón (Orgs.). 2ª ed. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2019. (Coleção Cultura Negra e Identidades)

HALL, Stuart . Da Diáspora: Identidades e mediações culturais. Trad. Adelaine La Guardia Resende [et al.]. 2ª ed. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2013.

LACAN, Jacques. Outros escritos. Trad. Vera Ribeiro. Rio de Janeiro: Zahar, 2003.

LACAN, Jacques. Seminário, livro 23: o sinthoma. Trad. Sergio Laia; André Telles. Rio de Janeiro: Zahar, 2007.

LACAN, Jacques. Seminário, livro 20: mais, ainda. Trad. M. D. Magno. Rio de Janeiro: Zahar, 2008.

LUGONES, María. Colonialidade e Gênero. In: Pensamento feminista hoje: perspectivas decoloniais. HOLANDA, Heloisa Buarque de. (Org.). Rio de Janeiro: Bazar do Tempo, 2020, pp. 52-83.

MBEMBE, Achille. Necropolítica. Tradução de Renata Santini. São Paulo: n-1 edições, 2020.

OLIVEIRA, Cláudio. Apresentação. In: CASSIN, Barbara. Se Parmênides: o tratado anônimo de Melisso Xenophane Gorgia. 1ª ed. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2015, pp. 7-9. (Filô)

OYĚWÙMÍ, Oyèrónkẹ́. Conceituando o gênero: os fundamentos eurocêntricos dos conceitos feministas e o desafio das epistemologias africanas. In: Pensamento feminista hoje: perspectivas decoloniais. HOLANDA, Heloisa Buarque de. (Org.). Rio de Janeiro: Bazar do Tempo, 2020, pp. 84-95.

Downloads

Publicado

20-11-2023

Como Citar

PIRES BERTUOL, F. Lugar Comum Paradoxal e o Prestígio do Riso:: a via de uma feminilidade sofística. Princípios: Revista de Filosofia (UFRN), [S. l.], v. 30, n. 63, 2023. DOI: 10.21680/1983-2109.2023v30n63ID29077. Disponível em: https://periodicos.ufrn.br/principios/article/view/29077. Acesso em: 25 jun. 2024.