A noção deontológica de justificação epistêmica

Autores

  • Felipe de Matos Muller

Resumo

Neste ensaio apresentamos uma introduçáo à noçáo deontológica de justificaçáo epistêmica. Mostramos que a noçáo deontológica de justificaçáo epistêmica surge de um paralelo traçado entre ética e epistemologia mediante a utilizaçáo de um vocabulário deontológico para a avaliaçáo de um

 

status epistêmico de nossas crenças. Indicamos que a noçáo deontológica de justificaçáo encontra sua origem em uma tradiçáo que tem John Locke como um de seus representantes mais ilustres. Depois disso, exploramos a relaçáo entre justificaçáo e normatividade, mostrando que os juízos epistêmicos sáo mais naturalmente entendidos em linhas teleológicas. Por fim, consideramos o que caracteriza um dever epistêmico.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

25-09-2010

Como Citar

MULLER, F. de M. A noção deontológica de justificação epistêmica. Princípios: Revista de Filosofia (UFRN), [S. l.], v. 14, n. 22, p. 21–41, 2010. Disponível em: https://periodicos.ufrn.br/principios/article/view/470. Acesso em: 14 abr. 2024.