SKINNER, POPPER E O SUPOSTO ESTATUTO DETERMINISTA DO COMPORTAMENTALISMO RADICAL

Autores

  • César Antonio Alves da Rocha Universidade Federal do Paraná
  • Carolina Laurenti Universidade Estadual de Maringá
  • Gelson Liston Universidade Estadual de Londrina

Palavras-chave:

Skinner, Determinismo, Filosofia da Ciência, Indeterminismo, Popper

Resumo

A relação entre Comportamentalismo Radical e
determinismo é anunciada por Skinner e diversos comentadores de
sua obra. Contudo, há alguns autores que questionam essa relação,
defendendo que a ciência do comportamento skinneriana estaria
mais próxima do indeterminismo. Dado tal dissenso, este trabalho
cotejou a suposta compatibilidade entre o Comportamentalismo
Radical de B. F. Skinner com as definições de determinismo e
indeterminismo científicos apresentadas pelo filósofo da ciência Karl
Popper. Primeiramente, são descritas as definições e os argumentos
de Popper. Em seguida, são examinados excertos da obra de Skinner
relacionados ao assunto. Os resultados sugerem não só que há
elementos do discurso skinneriano incompatíveis com o que Popper
classifica como determinismo científico, como também que há
momentos em que as proposições de Skinner coincidem com o que
Popper conceitua como indeterminismo científico.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

César Antonio Alves da Rocha, Universidade Federal do Paraná

Programa de Pós-Graduação em Psicologia

Downloads

Publicado

14-07-2015

Como Citar

ROCHA, C. A. A. da; LAURENTI, C.; LISTON, G. SKINNER, POPPER E O SUPOSTO ESTATUTO DETERMINISTA DO COMPORTAMENTALISMO RADICAL. Princípios: Revista de Filosofia (UFRN), [S. l.], v. 20, n. 34, p. 55–80, 2015. Disponível em: https://periodicos.ufrn.br/principios/article/view/7537. Acesso em: 19 jul. 2024.