A EMERGÊNCIA DO HUMANO EM MARX

Autores

  • Remi Schorn Universidade Estadual do Oeste do Paraná
  • Rosalvo Schütz Universidade Estadual do Oeste do Paraná

Palavras-chave:

Natureza, Humano, Autodeterminação, Marx

Resumo

A emergência do humano coincide com a atualização de
potenciais latentes na natureza. Da mesma forma, a constituição das
condições nas quais o humano pode transformar a si e alterar as
condições em que vive passa, segundo Marx, pela reconstituição da
relação que o homem tem com a natureza, consigo e com seus
semelhantes. A progressiva apropriação dessas dimensões
bloqueadas pela alienação capitalista ultrapassa a simples abolição
física da propriedade ou a superação do Estado capitalista. O reino
da liberdade já está latente na natureza e o homem é a essência
prática e sensível que emerge dela. Marx aponta para a
possibilidade da autodeterminação do homem na mesma medida
em que este alcança sua humanidade naturalizada, pacificando,
assim, sua relação com a natureza. Ele chama a isso de comunismo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Rosalvo Schütz, Universidade Estadual do Oeste do Paraná

Bolsista de Produtividade CNPq

Referências

FEUERBACH. Ludwig. A essência do cristianismo. 2. ed. Campinas, SP: Papirus, 1997.

FLICKINGER, Hans-Georg. Trabalho e emancipação. Veritas, Porto Alegre, RS: EDIPUCRS, v. 37, nº 148, dez. 1992.

FLICKINGER, Hans-Georg. Marx: nas pistas da desmistificação filosófica do capitalismo. Porto Alegre, RS: L&PM, 1985.

HINKELAMMERT. Franz. As armas ideológicas da morte. São Paulo: Ed. Paulinas, 1983.

KURZ, Robert. O colapso da modernização: da derrocada do socialismo à crise da economia mundial. 3. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1976.

MARX, Karl. Ökonomisch-philosophische Manuskripte. In: Marx/Engels Werke. Ergänzungsband. Berlin: Dietz Verlag, 1973.

MARX, Karl. Manuscritos econômico-filosóficos. Lisboa: Edições 70, 1975.

MARX, Karl. Manuscritos econômicos e filosóficos. Tradução de José Carlos Bruni. São Paulo: Abril Cultural, 1978.

OLIVEIRA, Manfredo Araújo. “Os manuscritos de Paris e a articulação do horizonte da emancipação”. In: Tópicos sobre dialética. Porto Alegre, RS: EDIPUCRS, 1998.

SCHÜTZ, Rosalvo. Religião e capitalismo: uma reflexão a partir de Feuerbach e Marx. Porto Alegre, RS: EDIPUCRS. Coleção Filosofia 126, 2001.

SCHUTZ, Rosalvo. “Propriedade privada e trabalho alienado: desvendando imbricações ocultas” In: Revista Espaço Acadêmico. Nº 87, ano VIII, agosto de 2008.

Downloads

Publicado

14-07-2015

Como Citar

SCHORN, R.; SCHÜTZ, R. A EMERGÊNCIA DO HUMANO EM MARX. Princípios: Revista de Filosofia (UFRN), [S. l.], v. 20, n. 34, p. 99–123, 2015. Disponível em: https://periodicos.ufrn.br/principios/article/view/7539. Acesso em: 19 jul. 2024.