A QUESTÃO DA PARÓDIA: A FILOSOFIA AO LADO DE GIORGIO AGAMBEN

  • Vinícius Nicastro Honesko Universidade Estadual de Campinas
Palavras-chave: Agamben, Paródia, Parábola, Paradigma, Origem

Resumo

A partir da leitura de diversos textos de Giorgio Agamben,
o presente ensaio pretende expor como o conceito de paródia pode
ser fundamental para a compreensão da filosofia do autor italiano.
Além disso, propõe a aproximação entre os conceitos de paradigma,
parábola e paródia, elaborando uma constelação teórica a partir da
qual pensar o problema da constituição essencial do homem para
além da questão metafísica – aproximando-se, para tanto, de certas
leituras que Deleuze faz da patafísica de Alfred Jarry. Por fim,
pretende estabelecer uma vinculação do conceito benjaminiano de
origem com os problemas filosóficos fundamentais de Agamben,
sobretudo no que diz respeito às questões atinentes ao pensamento
da História (e, por isso, à impossibilidade de atribuição de uma
essência, um fim, ao homem).

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

AGAMBEN, Giorgio. Categorie Italiane. Studi di poetica e di letteratura. Roma; Bari: Laterza, 2010.

___. Il Tempo che Resta. Un commento alla Lettera ai Romani. Torino: Bollati Boringhieri, 2000.

___. Infância e História. A destruição da experiência e a origem da história. Belo Horizonte: UFMG, 2005. Trad.: Henrique Burigo.

___. L’image immémoriale. In.: AGAMBEN, Giorgio. Image et Mémoire. Paris: Hoëbeke, 1998.

___. La comunità che viene. Torino: Bollati Boringhieri, 2001.

___. Le cinéma de Guy Debord. In. AGAMBEN, Giorgio. Image et Memoire. Paris: Hoëbeke, 1998.

___. Ninfe. Torino: Bollati Boringhieri, 2007.

___. O Silêncio da Linguagem. In.: Fronteiraz. Revista Digital do Programa de Estudos Pós-Graduados em Literatura e Teoria Literária, n. 11. São Paulo: PUC, dezembro, 2013. Tradução: Vinícius Nicastro Honesko. Disponível em: http://revistas.pucsp.br/index.php/fronteiraz/article/view/17012/13079

___. Profanações. São Paulo: Boitempo, 2007. Trad.: Selvino Assmann.

___. Signatura Rerum. Sul metodo. Torino: Bollati Boringhieri, 2008.

BENJAMIN, Walter. El origen del ‘Trauerspiel’ alemán. In: Obras. Libro I/vol. I. Madrid: Adaba Editores, 2006. Traducción: Alfredo Brotons Muñoz.

___. Passagens. Belo Horizonte: UFMG; São Paulo: Imprensa Oficial do Estado de São Paulo, 2006. Tradução: Irene Aron; Cleonice Paes Barreto Mourão.

___. Sobre a Linguagem em Geral e Sobre a Linguagem dos Homens. In.: Escritos sobre Mito e Linguagem. São Paulo: Duas Cidades/34, 2011. Tradução: Susana Kampff Lages e Ernani Chaves.

CUESTA ABAD, José Manuel. Ensayo sobre la Desaparición. Simbolo y experiencia en Antonio Gamoneda. In. CASADO, Manuel [ed.] Cuestiones de Poética en la Actual Poesia en Castellano. Madrid: Iberoamericana, 2009.

DEBRAY, Régis. Deus, um itinerário. São Paulo: Companhia das Letras, 2004. Trad.: Jônatas Batista Neto.

DELEUZE, Gilles. Um precursor desconhecido de Heidegger, Alfred Jarry. In. DELEUZE, Gilles. Crítica e Clínica. São Paulo: Ed. 34, 1997. Trad.: Peter Pál Pelbart.

DIDI-HUBERMAN, Georges. Images Malgré Tout. Paris: Les Éditions de Minuit, 2003.

___. O que Vemos, o que nos Olha. São Paulo: Ed. 43, 1998. Trad. Paulo Neves.

ESPOSITO, Roberto. Confines de lo Político. Nueve pensamientos sobre política. Madrid: Editorial Trotta, 1996. Traducción: Pedro Luis Ladrón de Guevara Mellado.

FORTINI, Franco. Attraverso Pasolini. Torino: Giulio Einaudi, 1993.

GAMONEDA, Antonio. Sublevación Inmóvil (1953-1959). In.: GAMONEDA, Antonio. Lengua y Herida. Buenos Aires: Ediciones Colihue, 2004. Selección y prólogo de Vicente Muleiro.

GAGNEBIN, Jeanne-Marie. História e Narração em Walter Benjamin. São Paulo: Perspectiva, 2004.

HEIDEGGER, Martin. A Caminho da Linguagem. Petrópolis: Vozes; Bragança Paulista: São Francisco, 2003. Tradução: Márcia Sá Cavalcante Schuback.

LACAN, Jacques. Escritos. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor, 1998. Trad.: Vera Ribeiro.

MONDZAIN, Marie-José. Homo Spectator. Paris: Bayard, 2007.

NANCY, Jean-Luc. Noli me Tangere. Ensayo sobre el levantamiento del cuerpo. Madrid: Trotta, 2006. Traducción: Maria Tabuyo y Agustín López.

PASOLINI, Pier Paolo. Empirismo Eretico. In.: PASOLINI, Pier Paolo. Saggi Sulla Letteratura e Sull’Arte. I. Milano: Arnoldo Mondadori, 2008. A cura di Walter Siti e Silvia De Laude.

VIVEIROS DE CASTRO, Eduardo. O intempestivo, ainda. In.: CLASTRES, Pierre. Arqueologia da violência. São Paulo: Cosac Naify, 2011.

Publicado
14-07-2015
Como Citar
HONESKO, V. A QUESTÃO DA PARÓDIA: A FILOSOFIA AO LADO DE GIORGIO AGAMBEN. Princípios: Revista de Filosofia (UFRN), v. 20, n. 34, p. 325-346, 14 jul. 2015.