NEOLIBERALISMO E DEMOCRACIA

Autores

  • Cesar Candiotto Pontifícia Universidade Católica do Paraná

Palavras-chave:

Neoliberalismo, Política, Democracia, Governamentalidade

Resumo

O ensaio estuda os principais argumentos do pensamento
neoliberal de Friedrich von Hayek, alguns de seus efeitos nos países
periféricos da economia global e uma indicação de sua
operacionalidade no governo do estado brasileiro na década de
1990. Impelido pela globalização econômica e pela influência do
capital financeiro sobre os investimentos produtivos nesta época, o
modelo neoliberal sublinha a desregulamentação econômica, a
flexibilização dos mercados e a desburocratização do Estado. Ao
adotar as ideias de Hayek, o neoliberalismo sublinha a não
interferência do estado nas questões econômicas e sociais e reduz a
democracia somente a um meio desejável para a defesa da
liberdade individual de produzir e consumir. A subserviência dos
estados aos organismos multilaterais por ocasião das políticas de
ajuste estrutural tornaram-nos cada vez mais governamentalizados
pela economia. É o caso do estado brasileiro no qual os direitos
sociais garantidos constitucionalmente pelo processo da
redemocratização foram negligenciados, uma clara demonstração
de que a política tornou-se governada pela lógica acumulativa do
capital e seus imperativos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Cesar Candiotto, Pontifícia Universidade Católica do Paraná

Bolsista de Produtividade CNPq

Referências

ANDERSON, P. Balanço do neoliberalismo. In: SADER, E.; GENTILI, P. (Orgs.). Pós-neoliberalismo: as políticas sociais e o Estado democrático. 3. ed. São Paulo : Paz e Terra, 1995.

AZEVEDO, P. F. de. Direito, justiça social e neoliberalismo. São Paulo : Ed. Revista dos Tribunais, 1999.

BAÍA HORTA, J. S. Planejamento educacional. In: MENDES, D. T. (Coord.). Filosofia da educação brasileira. 4. ed. São Paulo : Civilização Brasileira, 1991.

BANCO MUNDIAL. La enseñanza superior: las lecciones derivadas de la experiência. Washington, D.C., 1995.

BORÓN, A. A sociedade civil depois do dilúvio neoliberal. In: SADER, E.; GENTILI, P. (Orgs.). Pós-neoliberalismo: as políticas sociais e o Estado democrático. 3. ed. São Paulo : Paz e Terra, 1995.

BRANDÃO, A. A. Liberalismo, neoliberalismo e políticas sociais. Serviço social e sociedade, São Paulo, n. 36, ago. 1994.

BRASIL. Constituição. Constituição da República Federativa do Brasil: promulgada em 5 de outubro de 1988. 21. ed. atual. e ampl. São Paulo : Saraiva, 1999.

CEPAL. El perfil de la pobreza en América Latina a comienzos de los años 90. Santiago de Chile, 1992.

CEPAL. Panorama social de América Latina 1995. Santiago de Chile, 1995.

CHAUÍ, M. de S. A universidade em ruínas. In: TRINDADE, H. (Org.). Universidade em ruínas: na república dos professores. Petrópolis, RJ : Vozes, 1999b.

COMPARATO, F. K. Réquiem para uma Constituição. In: LESBAUPIN, I. (Org.). O desmonte da nação : balanço do governo FHC. Petrópolis, RJ :Vozes, 1999.

COMPARATO, F. K. Desenvolvimento econômico e solidariedade para viver a democracia. In: HADDAD, F. Desorganizando o consenso: nove entrevistas com intelectuais à esquerda. Petrópolis, RJ: Vozes; Editora fundação Perseu Abramo: São Paulo, 1998. p.117-130.

EZCURRA, A. M. Globalización, neoliberalismo y sociedad civil. Educação e filosofia, Uberlândia, MG, v. 12, n. 23, jan./jun. 1998.

FIORI, J. L. Os moedeiros falsos. Petrópolis, RJ : Vozes, 1997.

FOUCAULT, M. Naissance de la biopolitique. Cours au Collège de France, 1978-1979. Édition établie par François Ewald et Alessandro Fontana, par Michel Senellart. Paris, Gallimard/Seuil, 2004.

GENTILI, P. A falsificação do consenso: simulacro e imposição na reforma educacional do neoliberalismo. Petrópolis, RJ : Vozes, 1998.

HADDAD, F. Apresentação. In: HADDAD, F. (Org.). Desorganizando o consenso: nove entrevistas com intelectuais à esquerda. Petrópolis, RJ: Vozes; Editora fundação Perseu Abramo: São Paulo, 1998. p. 9-12.

HAYEK, F.A. O caminho da servidão. 4. ed. Rio de Janeiro : Expressão e Cultura : Instituto Liberal, 1987.

HOBSBAWN, E. O breve século XX: 1914-1991. São Paulo : Companhia das Letras, 1995.

KEYNES, J. M. O fim do laissez-faire. In: SZMRECSANY, T. (Org.). Keynes : economia. São Paulo : Ática, 1984.

KLAK, T. Globalization and Neoliberalism: the Caribbean context. Oxford: Rowman & Littlefield Publishers, 1998.

NETTO, J. P. FHC e a política social: um desastre para as massas trabalhadoras. In: LESBAUPIN, I. (Org.). O desmonte da nação: balanço do governo FHC. Petrópolis, RJ : Vozes, 1999.

PECK, J.; TICKELL, A. Conceptualizing Neoliberalism, Thinking Thatcherism. In: LEITNER, H.; PECK, J.; SHEPPARD, E.S. (Orgs.). Contesting Neoliberalism: urban frontiers. New York; London: The Guilford Press: 2007.

SEVERINO, A. J. Os embates da cidadania: ensaios de uma abordagem. In: BRZEZINSKI, I. (Org.). LDB interpretada: diversos olhares se entrecruzam. São Paulo: Cortez, 1997.

SNYDER, R. Politics after Neoliberalism: reregulation in Mexico. Cambridge: Cambridge University Press, 2001.

Downloads

Publicado

14-07-2015

Como Citar

CANDIOTTO, C. NEOLIBERALISMO E DEMOCRACIA. Princípios: Revista de Filosofia (UFRN), [S. l.], v. 19, n. 32, p. 153–179, 2015. Disponível em: https://periodicos.ufrn.br/principios/article/view/7568. Acesso em: 19 jun. 2024.