Os princípios kantianos para uma liberdade republicana de imprensa [Kantian principles for a republican freedom of press]

  • Joel Thiago Klein Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Palavras-chave: Kant, Liberdade republicana de imprensa, Usos público e privado da razão

Resumo

Este trabalho apresenta uma concepção de liberdade republicana de imprensa a partir de uma análise e construção conceitual inspirada nos conceitos kantianos de uso público e uso privado da razão. Nesse contexto, apresenta-se, por um lado, críticas ao modelo liberal de liberdade de imprensa e, por outro, propõe-se, em linhas gerais, uma forma como um modelo republicano de liberdade de imprensa poderia ser implementado no contexto das sociedades democráticas contemporâneas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Joel Thiago Klein, Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Professor Doutor no Departamento de Filosofia da Universidade Federal do Rio Grande do Norte na área de Ética e Filosofia Política

Referências

AMORIM, P. H. O quarto poder: uma outra história. São Paulo: Hedra, 2015.

CHOMSKY, N. Mídia: propaganda política e manipulação. São Paulo: M. Fontes, 2013.

CONDORCET, J. Ideias sobre o despotismo. In: CONSANI, C.; FLECK, A. (Org.). Condorcet: escritos político-constitucionais. Trad. Cristina Consani e Amaro Fleck. Campinas: Unicamp, 2013.

DEAN, J. The promises of communicative capitalism. In: DEAN, J. Democracy and other neoliberal fantasies: communicative capitalism & left politics. London: Duke University Press, 2009. p. 19-48.

HÖFFE, Otfried. Eine republikanische Vernunft. Zur Kritik des Solipsismus-Vorwurfs. In: SCHÖNRICH, G.; KATO, Y (Hrsg.) Kant in der Dikussion der Moderne. Frankfurt: Suhrkamp a. M., 1996. p. 396-407.

KANT, I. Gesammelte Schriften. Berlin: Bd. 1-22 Preussische Akademie der Wissenschaften; Bd. 23 Deutsche Akademie der Wissenschaften zu Berlin, ab Bd. 24 Akademie der Wissenschaften zu Göttingen, 1900–.

KANT, I. Que significa orientar-se no pensamento? In: KANT, I. Textos Seletos. Trad. Raimundo Vier e Floriano de Souza Fernandes. Petrópolis: Vozes, 1974.

KANT, I. Crítica da razão pura. Trad. Valerio Rohden e Udo Moosburger. São Paulo: Abril Cultural, 1980.

KANT, I. Lógica. Trad. Guido de Almeida. 2. ed. Rio de Janeiro: Tempo Brasileiro, 1992.

KANT, I. O conflito das faculdades. Trad. Artur Morão. Lisboa: 70, 1993.

KANT, I. A paz perpétua e outros opúsculos. Trad. Artur Morão. Lisboa: 70, 2002.

KANT, I. Antropologia de um ponto de vista pragmático. Tradução Clélia Aparecida Martins. São Paulo: Iluminuras, 2006.

KANT, I. Sobre um recentemente enaltecido tom de distinção na Filosofia. Trad. Valerio Rohden. Studia Kantiana, n. 10, 2010, p. 152-170.

MARX, K. A ideologia alemã: crítica da mais recente filosofia alemã em seus representantes Feuerbach, B. Bauer e Stirner, e do socialismo alemão em seus diferentes profetas (1845-1846). Trad. Rubens Enderle, Nélio Schneider e Luciano Cavini Martorano. São Paulo: Boitempo, 2007.

MILL, J. S. Sobre a liberdade. Trad. Alberto da Rocha Barros. Petrópolis: Vozes,1991.

GRUPO GLOBO. Princípios editoriais do Grupo Globo. Rio de Janeiro: G1, 2011. Disponível em: < http://g1.globo.com/principios-editoriais-das-organizacoes-globo.html#principios-editoriais >. Acesso em: 1 maio 2016.

SOROMENHO-MARQUES, V. Razão e progresso na filosofia de Kant. Lisboa: Colibri, 1998.

SUNSTEIN, C. R. Republic.com 2.0. Princeton: Princeton University Press, 2007.

Publicado
28-09-2016
Como Citar
KLEIN, J. T. Os princípios kantianos para uma liberdade republicana de imprensa [Kantian principles for a republican freedom of press]. Princípios: Revista de Filosofia (UFRN), v. 23, n. 41, p. 207-246, 28 set. 2016.