AVALIAÇÃO CLÍNICA E RADIOGRÁFICA DE INTRUSÃO DENTÁRIA NA DENTIÇÃO DECÍDUA: RELATO DE CASO

  • Isabelle Saturnino Corrêa Universidade Federal do Rio Grande do Norte
  • Rafaella Bastos Leite Universidade Estadual da Paraíba-UEPB
  • Gabriel Gomes da Silva Universidade Federal do Rio Grande do Norte
  • Júlio Holanda Alves de Souza Universidade Federal do Rio Grande do Norte
  • Juliana Campos Pinheiro Universidade Federal do Rio Grande do Norte
  • Everton Freitas de Morais Universidade Federal do Rio Grande do Norte

Resumo


Introdução: Os traumatismos dentários são mais comuns na dentição decídua, resultando no deslocamento dentário, os dentes mais afetados, são os incisivos centrais superiores, sendo a luxação intrusiva a mais comum. Objetivo: abordar a ocorrência de um traumatismo dentário do tipo intrusivo, na dentição decídua, descrevendo aspectos relacionados ao diagnóstico, tratamento e proservação da unidade dentária. Relato de caso: Paciente, quatro anos de idade, gênero feminino, apresentou traumatismo dentário condizente com o diagnóstico de luxação intrusiva, foi estabelecido um tratamento conservador, preservando o elemento dentário no arco até que ocorresse a esfoliação do mesmo. No presente caso, obteve-se um bom prognóstico, visto que foi percebida a reerupção do elemento dentário no período de dois meses. Conclusões: O conhecimento das técnicas de manipulação dos traumatismos dento-alveolares e dos tecidos moles é imprescindível para a realização de um tratamento adequado dessas condições. Desta maneira, é importante o cirurgião-dentista ter habilidades no manejo da criança para um correto diagnóstico, estabelecendo um adequado tratamento, para melhor prognostico da unidade dentária.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
26-08-2019
Como Citar
SATURNINO CORRÊA , I.; BASTOS LEITE, R.; GOMES DA SILVA , G.; HOLANDA ALVES DE SOUZA , J.; CAMPOS PINHEIRO, J.; FREITAS DE MORAIS, E. AVALIAÇÃO CLÍNICA E RADIOGRÁFICA DE INTRUSÃO DENTÁRIA NA DENTIÇÃO DECÍDUA: RELATO DE CASO . Revista Ciência Plural, v. 5, n. 2, p. 161-169, 26 ago. 2019.
Seção
Relato de Caso Clínico