PREVALÊNCIA DA DOENÇA PERIODONTAL EM GESTANTES DE UMA UNIDADE BÁSICA DE SAÚDE EM NATAL/RN

  • Nathalia Brito da Costa Universidade Federal do Rio Grande do Norte
  • Edna Maria da Silva

Resumo


Introdução: Durante a gravidez, os hormônios sexuais, estrógeno e progesterona, aumentam significativamente no organismo da mulher e parecem exercer efeitos marcantes e potencialmente prejudiciais sobre o metabolismo tecidual sendo, portanto, um fator agravante para o aumento da incidência da doença periodontal nesse período, assim como para o aumento da severidade da doença quando já instalada. Além disso, durante o período de gestação, ocorrem alterações nos níveis hormonais modificando as chances da doença periodontal se instalar ou se agravar.  Objetivo: Estudar a prevalência e a severidade da doença periodontal nas gestantes cadastradas no Programa Pré-natal da Unidade de Saúde de Aparecida. Método: O estudo se caracteriza como seccional, descritivo e observacional, tendo como público alvo as gestantes cadastradas no programa de Pré-natal da Unidade de Saúde de Aparecida. Foram incluídas 30 gestantes em estágios diversos de gravidez. Para a análise das condições periodontais utilizou-se   Índice Periodontal Comunitário (CPI). Os dados obtidos foram tabulados em planilha Excel, a partir dos quais foram calculadas médias e os respectivos desvios-padrão. Além disso foi aplicado um questionário com questões semiestruturadas para a identificação de dieta, higiene bucal e levantamento de lesões brancas ativas de esmalte. Resultados: Constatou-se que metade das gestantes adotavam dieta rica em carboidratos, e de um modo geral, apresentavam higiene bucal insatisfatória; presença de lesão branca de esmalte ativa na maioria das gestantes examinadas; a condição periodontal avaliada por meio do CPI evidenciou alta prevalência de cálculo dentário, sangramento gengival e bolsas periodontais entre os sextantes examinados.  Conclusões: De forma geral, as gestantes apresentaram uma condição de saúde bucal precária, com altas médias dos componentes do índice CPI e presença de lesões brancas ativas de esmalte.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
25-02-2020
Como Citar
BRITO DA COSTA, N.; MARIA DA SILVA, E. PREVALÊNCIA DA DOENÇA PERIODONTAL EM GESTANTES DE UMA UNIDADE BÁSICA DE SAÚDE EM NATAL/RN. Revista Ciência Plural, v. 6, n. 1, p. 71-86, 25 fev. 2020.