SAÚDE BUCAL E GRAVIDEZ: DESAFIOS E FRAGILIDADES NO CUIDADO SOB A PERSPECTIVA DOS RESULTADOS DO PREVINE BRASIL

Autores

  • Glória Beatriz dos Santos Larêdo Universidade do Estado do Pará
  • Emili Barbara Monteiro Miranda Universidade do Estado do Pará
  • Natasha Lima da Fonseca
  • Diully Siqueira Monteiro Universidade do Estado do Pará

DOI:

https://doi.org/10.21680/2446-7286.2022v8n2ID27191

Resumo

Introdução: Por muitos anos a saúde bucal esteve à margem das políticas públicas de saúde no Brasil. Em 2004, com a criação da Política Nacional de Saúde Bucal, houve uma proposta de reorganização do cuidado em todos os níveis de atenção no âmbito do Sistema Único de Saúde. Quando avalia-se a qualidade da atenção em populações específicas, a análise dos indicadores torna-se cada vez mais escassa, o que impacta diretamente no financiamento das equipes da atenção básica, já que com a ascensão do novo modelo de financiamento, o Previne Brasil (Portaria n° 2.979/2019), alteram-se algumas formas de repasse para os municípios. Objetivo: Investigar o cuidado odontológico durante a gravidez sob a ótica dos resultados do Previne Brasil, com recorte temporal dos três últimos quadrimestres do ano de 2020, no município de Belém, no Pará. Metodologia: Estudo de natureza descritiva baseado nos dados disponíveis para domínio público provenientes do Sistema de Informação da Atenção Básica. Estes dados foram tabulados no software Microsoft Excel®. A análise dos dados se deu com base no referencial teórico disponível na Scientific Electronic Library Online (SCIELO) e de documentos oficiais do Ministério da Saúde. Resultados: Belém possui 23,94% de cobertura de saúde bucal, com uma população que ultrapassou um milhão de habitantes. Quando se analisa a proporção de gestantes com atendimento odontológico realizado, Belém apresentou 4%, 3% e 5% respectivamente, em cada quadrimestre de 2020. Conclusões: Os dados revelam que para alcançar um nível satisfatório no acesso e oferta de serviços odontológicos no município amazônico, deve haver um fortalecimento e expansão das políticas públicas de saúde bucal, não excluindo a atenção às linhas de cuidado presentes na Política Nacional de Saúde Bucal, como as gestantes.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

07-03-2022

Como Citar

BEATRIZ DOS SANTOS LARÊDO, G.; BARBARA MONTEIRO MIRANDA, E. .; LIMA DA FONSECA, N.; SIQUEIRA MONTEIRO, D. . SAÚDE BUCAL E GRAVIDEZ: DESAFIOS E FRAGILIDADES NO CUIDADO SOB A PERSPECTIVA DOS RESULTADOS DO PREVINE BRASIL. Revista Ciência Plural, [S. l.], v. 8, n. 2, p. 1–12, 2022. DOI: 10.21680/2446-7286.2022v8n2ID27191. Disponível em: https://periodicos.ufrn.br/rcp/article/view/27191. Acesso em: 23 jul. 2024.