EFEITO DO pH DO GEL CLAREADOR DE CONSULTÓRIO NA COR E NA SENSIBILIDADE DENTÁRIA

Autores

DOI:

https://doi.org/10.21680/2446-7286.2023v9n3ID32620

Resumo

Introdução: Sabe-se que a busca pela estética é algo cada vez mais crescente. Dentre os procedimentos mais procurados na odontologia estética, destaca-se o clareamento dental de consultório. Diante disso, temos agentes clareadores de diferentes pHs e a carência de estudos sobre seus efeitos na efetividade clareadora e na sensibilidade. Objetivo: Avaliar a sensibilidade dentária e a eficácia clareadora de géis clareadores à base de peróxido de hidrogênio a 35% com diferentes pHs. Metodologia: Trata-se de um relato de três casos, descritivo e observacional, do tipo boca dividida (split-mouth) para cada estratégia clareadora (gel clareador com pH básico e gel clareador com pH ácido). Foram avaliados três pacientes de 25, 26 e 27 anos de idade. Realizou-se registro de cor por meio da escala VITA Classical e avaliação da sensibilidade dentária pela escala visual analógica.  Resultados: Todos os pacientes avaliados apresentaram cor A3 no registro de cor inicial e, após o clareamento dental, atingiram a cor A1. Todos relataram uma maior sensibilidade no hemiarco direito (local onde foi aplicada o gel clareador Whiteness HP que possui pH ácido. Dois pacientes relataram sensibilidade dentária no hemiarco esquerdo em que foi aplicado o gel clareador de pH básico. Conclusões: Observa-se a eficácia clínica dos géis clareadores de consultório à base de peróxido de hidrogênio a 35% na estabilidade de cor após o tratamento clareador, independente do seu pH. Ademais, nota-se que o gel clareador de pH básico promoveu menor sensibilidade pós-operatória.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

26-12-2023

Como Citar

ARAÚJO, I. D. T. de .; QUEIROZ, D. M. de; ASSUNÇÃO, I. V. de. EFEITO DO pH DO GEL CLAREADOR DE CONSULTÓRIO NA COR E NA SENSIBILIDADE DENTÁRIA. Revista Ciência Plural, [S. l.], v. 9, n. 3, p. 1–12, 2023. DOI: 10.21680/2446-7286.2023v9n3ID32620. Disponível em: https://periodicos.ufrn.br/rcp/article/view/32620. Acesso em: 14 abr. 2024.

Edição

Seção

Relato de Caso Clínico