REDE OBSERVATÓRIO NACIONAL DE RECURSOS HUMANOS EM SAÚDE DO BRASIL E DOS PROFISSIONAIS DE SAÚDE DO MERCOSUL E DA REDE DE NEGOCIAÇÃO

  • Giveldna Maria Costa Pereira Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Departamento de Engenharia Biomédica, Campus Universitário, Lagoa Nova, Natal, RN, Brasil. CEP: 59072-970.
  • Helio Roberto Hekis Departamento de Engenharia Biomédica, Laboratório de Inovação Tecnológica em Saúde (LAIS) do Hospital Universitário Onofre Lopes da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), Brasil
  • Janio Gustavo Barbosa Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Secretaria de Ensino a Distancia - SEDIS, Campus Universitário, Lagoa Nova, Natal, RN, Brasil. CEP: 59072-970.
  • Karilany Dantas Coutinho Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Departamento de Engenharia Biomédica, Campus Universitário, Lagoa Nova, Natal, RN, Brasil. CEP: 59072-970.
  • Robinson Luís de Souza Alves Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte Rua Dr. Nilo Bezerra Ramalho, 1692, Tirol, Natal, RN, Brasil. CEP. 59015-300
  • Paulo Victor de Azevedo Guerra Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Departamento de Engenharia Biomédica, Campus Universitário, Lagoa Nova, Natal, RN, Brasil. CEP: 59072-970.

Resumo

A Plataforma da Força de Trabalho em Saúde é um sistema de informação baseado em web capaz de integrar dados dos Recursos Humanos em Saúde do Brasil. Esse sistema foi desenvolvido para subsidiar a formulação de políticas de gestão, de formação, de qualidade e de regulação da provisão do RHS nacional. Além disso, com a utilização de seus sistemas informacionais, constituídos pelos módulos Indicadores e sistemas Rede ObservaRH, Mesa de Negociadores, Mercosul, Cadastro Nacional de Especialistas e SUSConecta–a plataforma propicia o intercâmbio de informações entre pesquisadores, profissionais e alunos da área da saúde, bem como auxilia a negociação entre segmentos do governo e trabalhadores da saúde. Além disso, o Ministério da Saúde, mediante o desenvolvimento da Plataforma da Força de Trabalho do SUS – desenvolvida em parceria com instituições como o Laboratório de Inovação Tecnológica em Saúde e Universidade Federal do Rio Grande do Norte (LAIS/UFRN) – tem demonstrado interesse em realizar o monitoramento constante desses recursos humanos, bem como promover a interação entre esses recursos. Desse modo, é observado que há uma preocupação geral e diferentes ações em curso envolvendo os Recursos Humanos em Saúde no Brasil. Entretanto, as mudanças pretendidas envolvendo os planos atuais do Sistema Único de Saúde frente à potencialização da Atenção Primária à Saúde demonstram que, o setor de RHS no país ainda necessita de transformações significantes.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Giveldna Maria Costa Pereira, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Departamento de Engenharia Biomédica, Campus Universitário, Lagoa Nova, Natal, RN, Brasil. CEP: 59072-970.
Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Departamento de Engenharia Biomédica, Campus  Universitário, Lagoa Nova, Natal, RN, Brasil. CEP: 59072-970.

Helio Roberto Hekis, Departamento de Engenharia Biomédica, Laboratório de Inovação Tecnológica em Saúde (LAIS) do Hospital Universitário Onofre Lopes da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), Brasil
Doutor em Engenharia de Produção e Sistemas - Área de concentração - Gestão de Negócios pela Universidade Federal de Santa Catarina - UFSC (2004). Mestre em Administração - Gestão Estratégica das Organizações pela Universidade do Estado de Santa Catarina - UDESC/ESAG (1999). Especialista em Auditoria Empresarial pela Universidade Federal de Santa Catarina UFSC (1992). Graduação em Ciências Contábeis pela Universidade Federal de Santa Catarina - UFSC (1988). Editor Chefe da Revista Brasileira de Inovação Tecnológica em Saúde - R-BITS (ISSN: 2236-1103). Professor Adjunto IV do Departamento de Engenharia Biomédica da Universidade Federal do Rio Grande do Norte - UFRN. Avaliador Institucional e de Cursos pelo INEP/MEC. Líder do Grupo de Pesquisa (Estratégias em Serviços Hospitalares e Inovação em Saúde - ESHIS), ligado ao Programa de Pós-graduação em Engenharia de Produção da UFRN. Pesquisador do Núcleo de Inovação Tecnológica em Saúde (NITS), ligado ao Laboratório de Inovação Tecnológica em Saúde (LAIS). Professor do Programa de Pós-graduação em Engenharia de Produção Curso de Mestrado em Engenharia de Produção da UFRN - área de Gestão do Conhecimento Organizacional; É consultor do Departamento de Ciência e Tecnologia - DECIT, da Secretaria de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos - SCTIE, do Ministério da Saúde. . Foi Vice-Coordenador do Comitê de Ética em Pesquisa do Hospital Onofre Lopes HUOL/UFRN. Foi Chefe da Unidade de Telessaúde da Maternidade Escola Januário Cicco - MEJC; Foi Coordenador do Curso de Engenharia de Produção da UFRN. Foi Professor da Universidade Aberta do Brasil - UAB, vinculado ao Curso de Administração Pública da UFRN. Foi Diretor Geral do Grupo Estácio Participações - Unidade de Espírito Santo. Foi Conselheiro do Conselho Regional de Contabilidade do Estado de Santa Catarina - CRC/SC
Janio Gustavo Barbosa, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Secretaria de Ensino a Distancia - SEDIS, Campus Universitário, Lagoa Nova, Natal, RN, Brasil. CEP: 59072-970.

Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Secretaria de Ensino a Distancia - SEDIS.

Karilany Dantas Coutinho, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Departamento de Engenharia Biomédica, Campus Universitário, Lagoa Nova, Natal, RN, Brasil. CEP: 59072-970.
Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Departamento de Engenharia Biomédica, Campus  Universitário, Lagoa Nova, Natal, RN, Brasil. CEP: 59072-970.
Robinson Luís de Souza Alves, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte Rua Dr. Nilo Bezerra Ramalho, 1692, Tirol, Natal, RN, Brasil. CEP. 59015-300
Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte
Rua Dr. Nilo Bezerra Ramalho, 1692, Tirol, Natal, RN, Brasil. CEP. 59015-300

Paulo Victor de Azevedo Guerra, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Departamento de Engenharia Biomédica, Campus Universitário, Lagoa Nova, Natal, RN, Brasil. CEP: 59072-970.
Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Departamento de Engenharia Biomédica

Referências

ARORA, M.L., BARTH, E., UMPHRES, M.B. Technology evaluation of sequencing batch reactors. Journal Water Pollution Control Federation, v.57, n.8, p. 867-875, ago. 1985.

BRASIL. Constituição. Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília, DF: Senado Federal / Centro Gráfico, 1988.

BRASIL. Ministério da Saúde. Oficina Regional da Organização Mundial da Saúde. Curso de Aperfeiçoamento em Desenvolvimento de Recursos Humanos de Saúde – CADRHU. Brasília: Ministério da Saúde, 1991. (Série Desenvolvimento de Recursos Humanos, n. 3)

BRASIL. Ministério da Saúde. Parâmetros para programação das ações básicas da saúde. Brasília: Ministério da Saúde, 2001.

BRASIL. Ministério da Saúde. Organização Pan-Americana da Saúde. Observatório de Recursos Humanos em Saúde no Brasil. Brasília: Ministério da Saúde, 2004. v. 2.BRASIL. Ministério da Saúde. Glossário Temático: Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde. 2. ed. Brasília: Ministério da Saúde, 2012.

BUCHAN, J.; FRONTEIRA, I.; DUSSAULT, G. Continuity and change in human resources policies for health : lessons from Brazil. Human Resources for Health. v. 9, n. 1, p. 17, 2011.

CAMPBELL, J. et al. Human resources for health and universal health coverage: fostering equity and effective coverage. Bulletin of the World Health Organization. v. 91, n. 11, p. 853-863, 2013.

CONILL, E. M. A historical and conceptual model for Primary Health Care: challenges for the organization of primary care and the Family Health Strategy in large Brazilian cities. Caderno de Saúde Pública. v. 24, p. 7-27, 2008.

FURLANETTO, D. L. C; PINHO, D. L. M; PARREIRA, C. M. S. F. Re-orientation of human great challenge for the Brazil System. Public Health. v. 129, n. 9, p. 1166-1171, 2015.

OLIVEIRA, N. A. et al. Curricular changes in Brazilian Medical Education: a Crucial Discussion in the Contexto f Promed. Revista Brasileira de Educação Médica. v. 3, n. 32, p. 333-3346, 2008.

ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DE SAÚDE. Manual para Monitorização e Avaliação de Recursos Humanos: com aplicação dedicada aos países de rendimento baixo e médio. Genebra: OMS, 2009

ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DE SAÚDE. Financiamento dos Sistemas de Saúde: o caminho para a cobertura universal. Relatório Mundial de Saúde. p. 1-119, 2010. Disponível em: <http://www.who.int/whr/2010/whr10_pt.pdf>. Acesso em: 10 mar. 2017.

PIERANTONI, C. R. The state reforms, health reforms and the human resources: limits and possibilities. Ciências e Saúde Coletiva, v. 6, n. 2, p. 341-360, 2001.

PIERATONI, C.; MANSO, C. Gestão de sistemas de Saúde. Rio de Janeiro: Segrecar, p. 93-131, 2003.

IERANTONI, C.; VARELLA, T.; FRANÇA, T. Recursos humanos e gestão do trabalho em saúde: da teoria para a prática. In: BARROS, A. F. R. et al (Org.). Observatório de recursos humanos em saúde no Brasil: estudos e análises, v. 2. Brasília: Ministério da Saúde, 2004. p. 51-70.

PIERANTONI, C. R. et al. Health care work and education management in the SUS: human resources in 20 years of the Unified Health System. Physis: revista de saúde coletiva. v. 18, n. 4, p. 685-704, 2008.

SOUSA, M. F; HAMANN, E. M. Family Health Program in Brazil: an incomplete agenda? Ciência e Saúde Coletiva. v. 14, p. 1325-1335, 2009.

Publicado
20-04-2018
Como Citar
Pereira, G. M. C., Hekis, H. R., Barbosa, J. G., Coutinho, K. D., Alves, R. L. de S., & Guerra, P. V. de A. (2018). REDE OBSERVATÓRIO NACIONAL DE RECURSOS HUMANOS EM SAÚDE DO BRASIL E DOS PROFISSIONAIS DE SAÚDE DO MERCOSUL E DA REDE DE NEGOCIAÇÃO. Revista Brasileira De Inovação Tecnológica Em Saúde - ISSN:2236-1103, 7(4). https://doi.org/10.18816/r-bits.v7i4.13003
Seção
Artigos Originais